Conectadas na luta: aposentadas do núcleo de Camaquã participam de reunião virtual


Na tarde desta quarta-feira (24), o Departamento dos Aposentados do CPERS realizou a 8ª reunião virtual dos aposentados. Desta vez a atividade foi realizada com educadores(as) do 42º Núcleo (Camaquã) e contou com mais de 40 participantes.

Falar da luta, assuntos jurídicos e da pandemia (Covid-19) são os destaques do encontro, mas o estar junto mesmo que virtualmente é o que enche o coração dos nossos guerreiros.

Glaci Weber, coordenadora do Departamento dos Aposentados, é quem conduz as reuniões. “Estamos usando a videoconferência para realizar os nossos encontros, já que presencialmente neste momento não é possível. E estamos atingindo muitas vezes até um número maior de pessoas do que seria na reunião presencial. Queremos levar informações até vocês e também ouvi-los”, concluiu.

“Nesse momento a união é muito importante para nós. Temos um presidente que infelizmente não dá a atenção que a pandemia merece”, destacou a diretora Alda Bastos de Souza.

A diretora do 42º Núcleo, Iarita Ávila de Souza, falou da importância da reunião online nesse momento de pandemia. “Esse vírus mudou a nossa rotina, agradeço a oportunidade da direção central por ter esse olhar para nós. É fundamental termos esse contato nesse momento”, concluiu.

A presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, destacou alguns pontos como desconto da previdência, volta às aulas, reunião com o governo, e a luta pelo reajuste salarial.

Sobre o desconto da Previdência, Helenir lembrou que a luta para reverter a situação continua. “A questão financeira pesa ainda mais nesse período de pandemia e infelizmente nossos aposentados estão com esse brutal desconto. Importante dizer que estamos com a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIn) no Supremo Tribunal Federal. E vamos lutar até o final para reverter o confisco”, frisou.

A presidente chamou atenção dos aposentados para conferir se o governo não retirou nada a mais do que deveria do contracheque. “Quem ver que perdeu mais que o valor do desconto da previdência, deve entrar em contato com o nosso jurídico para ver o que está ocorrendo. ”

Helenir também falou sobre a reunião marcada com o governo para o dia 2  de julho. “Hoje fomos até a Seduc e conseguimos marcar uma reunião com o secretário Faisal. E nesse dia vamos falar sobre diversas pautas da categoria”, observou.

A presidente ressaltou que o Congresso aprovou o PLP 39/2020 acatando parcialmente as mudanças propostas pela emenda nº 11 , a qual poupa os trabalhadores(as) da educação pública do congelamento salarial até 2022. Mas o presidente Bolsonaro, com apoio de Leite, vetou. “Agora é hora de pressionar os deputados para que o veto do presidente não seja aprovado”, concluiu.

Outra questão abordada foi o contágio dos educadores em consequência de muitos estarem indo às escolas distribuir cestas básicas e trabalhos para os estudantes. “Temos que levar esses números para o secretário para dizer chega. Temos que fechar todas as escolas. Então pedimos que os núcleos que sabem desses casos passem para nós, para podermos levar para a nossa reunião com o governo”, conclamou.

Informações jurídicas

Marcelo Fagundes, representando a assessoria jurídica do CPERS, abordou os principais assuntos de interesse dos aposentados: desconto da previdência, confusão nos contracheques, suspensão dos consignados do Banrisul e alteração do Plano de carreira do Magistério.

O advogado falou sobre a suspensão da liminar do CPERS pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, que autorizou a cobrança de alíquotas de aposentados que recebem abaixo do teto do INSS (R$ 6,1 mil), conforme projeto aprovado pelo governo Leite.

Agora o STF irá analisar o mérito da ADIN, em julgamento sem data prevista. “Para nós esse desconto é inconstitucional. E estamos trabalhando forte para derrubar. Sabemos o quanto esse dinheiro faz falta no final do mês”, destacou.

Sobre o difícil acesso Marcelo reiterou que nenhum aposentado pode perder o benefício. “Muitos aposentados perderam o difícil acesso que tinham, por causa da mudança do plano de carreira e isso não pode ocorrer, pois este já está incorporado ao salário. Quem observar que isso ocorreu tem que nos procurar imediatamente. ”

O advogado também destacou que começou a aumentar o número de casos positivos na categoria. “Vamos pedir os fechamentos de todas escolas, como foi aprovado ontem no conselho geral. Vamos tratar de garantir a saúde de todo mundo”, destacou.

O advogado que atende o Núcleo, Guido Vinicius da Costa, também esteve presente na reunião, respondeu perguntas dos presentes e se colocou à disposição dos aposentados da região para esclarecimentos sobre ações jurídicas e dúvidas quanto aos contracheques.

“Sendo muito otimistas teremos uma vacina no início de 2021”

O Dr. em Ciências Veterinárias pela UFRGS, professor da graduação e pós-graduação da Universidade Federal de Tocantins e membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Virologia, Fabrício de Souza Campos, explanou sobre o Coronavírus durante a atividade.

Segundo o pesquisador, os vírus são os seres mais abundantes do planeta. “A gente come e respira vírus a todo momento. Em uma grama de alface temos milhões de vírus. Mas os vírus encontrados no alface, como tantos outros não são nocivos a nossa saúde, diferentemente da SARS-CoV-2, causador da Covid-19”, afirmou.

Campos explicou que o novo coronavírus é um vírus envelopado (apresentam proteção lipídica externa, o envelope viral), por esse motivo mais sensível. “Por isso, a importância de lavarmos sempre as mãos e passar álcool em gel, esses são os modos de eliminá-lo. ”

“A maioria das pessoas ficam assintomáticas, e é aí que está o perigo, estão infectadas e não sabem, e desse modo podem passar para outras pessoas”, explicou.

Sobre a vacina Campos destacou que ainda deve demorar a chegar na população. “Sendo muito otimista teremos uma vacina no final do ano, ou no início de 2021. Mas tenho certeza que não serão fabricadas 7 bilhões de doses da noite para o dia. Infelizmente vamos ter que viver com essa política de distanciamento até o final do ano pelo menos”, concluiu.

No final da palestra o Campos falou sobre a importância dos aposentados se cuidarem. “Vocês que são do grupo de risco, têm que tomar cuidados redobrado. Fiquem em casa, usem máscaras, se cuidem”, finalizou.

A diretora Glaci comunicou aos presentes que o CPERS fará uma denúncia a organizações internacionais de Direitos Humanos quanto aos ataques nos salários e previdência que atentam contra a vida dos trabalhadores (as) em educação, aposentados e da ativa.

“A proposta foi aprovada ontem no Conselho Geral, e a ideia saiu do encontro virtual dos aposentados realizado em Estrela. Vamos denunciar mundialmente o que o governo está fazendo conosco”, finalizou.

O próximo encontro online dos aposentados ocorre amanhã, dia 25, no 14º Núcleos (São Leopoldo).

Veja também: 

▶️ Luta, informes jurídicos e pandemia são destaques de reunião virtual dos aposentados de Estrela

▶️  Aposentadas e aposentados de Santiago debatem direitos da categoria em reunião online

▶️ Aposentadas do núcleo de Frederico Westphalen participam de reunião digital

▶️ Aposentadas de Bento Gonçalves debatem luta da categoria por reunião virtual

▶️ Educadoras aposentadas de São Luiz Gonzaga participam de reunião online com a direção central

▶️ Aposentadas e conectadas: educadoras do núcleo de Três de Maio dialogam com direção central por videoconferência

▶️ Sempre Ativas e sempre juntas: educadoras aposentadas debatem conjuntura por videoconferência

Notícias relacionadas