Acampamento da Resistência recebe roda de conversa com Heleno Araújo, presidente da CNTE


Eduardo Leite não tem descanso. Há duas semanas ouve diariamente palavras de ordem, sinetas e tambores, além de ver as bandeiras douradas do CPERS tremularem em frente ao Centro de poder do Estado.

A manhã desta sexta-feira foi marcada por uma roda de conversa com Heleno Araújo, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), em visita ao RS para participar de um debate em Santa Cruz.

Helenir Aguiar Schürer, presidente do CPERS, também esteve presente.

“O que Eduardo Leite quer fazer aqui é um ataque aos serviços públicos que atendem a todo o povo gaúcho. Governador, não faça isso. Não provoque esse desastre no Rio Grande do Sul. Se ele insistir, vamos parar esse estado.”

Ao longo da semana, as atividades foram mantidas pelos núcleos da Região Metropolitana: Porto Alegre, Canoas, Guaíba e Gravataí. A partir de segunda, o espaço será ocupado por educadores(as) de Palmeira das Missões, Soledade e Santa Cruz do Sul.

Instalado no Dia do Professor, o Acampamento da Resistência é o marco inicial da greve, a ser deflagrada se Eduardo Leite enviar os projetos de mudança no Plano de Carreira ou na Previdência Estadual.

Quer receber notícias do CPERS via whatasapp? Clique aqui!

Leia mais:

– Assine a carta das educadoras aposentadas contra os projetos de Eduardo Leite
– Série de vídeos detalha os ataques do pacote desumano de Eduardo Leite
– Como o pacote de Leite afeta funcionários de escola, professores e aposentados
– Eduardo Leite quer destruir a carreira e economizar às custas dos educadores
– Nota técnica da assessoria jurídica do CPERS 
– Eduardo Leite quer que os professores paguem o próprio piso
– Direções escolares se mobilizam contra ataques de Eduardo Leite
– Educadoras aposentadas assinam carta contra os projetos de Eduardo Leite

 

Notícias relacionadas