CPERS terá audiência com secretário da Educação no dia 12 para tratar de descontos, redução salarial e pandemia


A direção do CPERS tem data e hora para se reunir com o secretário da educação, Faisal Karam, e debater os principais pontos que afligem a categoria. Será na próxima terça-feira (12), às 14h.

O encontro foi acordado na última quarta-feira (6) na Seduc, em reunião com a presença do 2º vice-presidente do CPERS, Edson Garcia, representando a direção do Sindicato, o secretário Faisal Karam e a adjunta Ivana Flores.

A mesa foi uma ação conjunta do CPERS com a presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, deputada Sofia Cavedon (PT). Também participaram do encontro os deputados Issur Koch (PP), vice-presidente da comissão, e Luciana Genro (PSOL).

Edson Garcia destaca que, entre as reivindicações que o CPERS apresentará, está a exigência de reversão dos descontos dos dias greve, bem como a revisão dos critérios estabelecidos para o novo adicional de Local de Exercício, entre outros pontos.

“Entendemos que realizar esses cortes e implantar mudanças brutais como o desconto da previdência em um cenário de pandemia é muito cruel. Já são quase seis anos sem aumento e ainda perdemos dinheiro quando mais precisamos”, explica.

▶ Saiba como receber notícias do CPERS por whatsapp

O Sindicato também deve defender a manutenção de todas as escolas fechadas até que haja absoluta segurança de que a Covid-19 está sob controle, manifestando posição contrária à reabertura em junho.

“É preciso garantir que toda a comunidade escolar tenha um ambiente realmente seguro, que a pandemia esteja controlada e que, quando houver retorno, haja disponibilidade de materiais e funcionários suficientes para realizar a higienização.”

Durante a reunião, a presidente da Comissão, deputada Sofia Cavedon (PT), apresentou a Faisal um dossiê contestando os critérios do novo Adicional de Local de Exercício, que substituiu a Gratificação de Difícil Acesso.

A documentação traz 140 casos de escolas que sofreram pesados cortes com o reenquadramento, solicitando a revisão de cada caso. Em vídeo publicado após a reunião, a deputada explicou o dossiê e sintetizou os retornos da Secretaria.

O site da deputada traz mais informações sobre os temas debatidos na reunião. Clique para ler.

Saiba mais:

Professor faz bico e corta Internet e telefone para sobreviver a ataques de Eduardo Leite

Redução do Difícil Acesso pode levar ao fechamento em massa de escolas do campo

▶ Covarde: Eduardo Leite aproveita pandemia para reduzir salários de 70% dos educadores gaúchos

▶  CPERS reúne bancadas da base e oposição para buscar soluções para a categoria junto ao Legislativo

▶  CPERS denuncia redução salarial imposta pelo governo Leite em meio à pandemia com mudança no Difícil Acesso

Difícil Acesso: apenas quatro escolas receberão o valor máximo em todo o estado

 

 

 

Notícias relacionadas