Plenária em Feliz alerta educadores sobre as consequências do pacote do governo


Reunidos no Colégio Milton Benemann, em Feliz, professores(as) e funcionários(as) de mais de dez escolas da região, ouviram atentamente, nesta terça-feira (29), as explicações sobre como o pacote do governo Eduardo Leite atingirá toda a categoria.

As propostas que integram o projeto do Executivo visam alterações significativas no Plano de Carreira, no Estatuto dos Servidores (Lei 10.098) e na Previdência. Se aprovadas, atingirão a todos os trabalhadores(as) da educação e jogarão por terra direitos duramente conquistados.

Estão previstas medidas como o congelamento dos salários de toda a categoria por tempo indeterminado, o fim de direitos históricos como triênios, quinquênios e avanços e taxação de aposentados(as) que recebem um centavo acima do salário mínimo. Eles passarão a contribuir com alíquotas que podem chegar a 16,32% do salário.

A secretária-geral do CPERS, Candida Rossetto, sintetizou as ações previstas no projeto como o pacote da morte. “É devastador. Ninguém escapará! Este projeto retira todas as gratificações e vantagens e incorpora no básico. Ou seja, seremos nós que pagaremos nosso próprio Piso e não o governo. Se não reagirmos, quem vai pagar a conta da crise seremos nós”, destacou.

“Precisamos estar atentos e mobilizados, pois conforme foi decidido na Assembleia Geral, 72 horas após o governo protocolar os projetos na Assembleia Legislativa, entraremos em greve. Faremos um movimento forte e não recuaremos até que os nossos direitos sejam respeitados”, afirmou o diretor do 14º Núcleo, Luiz Hnerique Becker.

Após o debate foram encaminhadas propostas para o enfrentamento do projeto, entre elas: realizar pressão nas Câmaras de Vereadores e entregar moção de repúdio aos vereadores, ampliar o movimento de debate nas escolas e participar da audiência pública sobre o pacote do governo, que ocorre nesta sexta-feira (1º), na Assembleia Legislativa.

Clique aqui para baixar o modelo de moção elaborado pelo CPERS.

Quer receber notícias do CPERS via whatasapp? Clique aqui!

Leia mais:

– Série de vídeos detalha os ataques do pacote desumano de Eduardo Leite
– Como o pacote de Leite afeta funcionários de escola, professores e aposentados
– Eduardo Leite quer destruir a carreira e economizar às custas dos educadores
– Nota técnica da assessoria jurídica do CPERS 
– Eduardo Leite quer que os professores paguem o próprio piso
– Pressão nos vereadores: baixe o modelo de moção de repúdio aos projetos
– Direções escolares se mobilizam contra ataques de Eduardo Leite
– Assine a carta das educadoras aposentadas contra os projetos de Eduardo Leite

 

Notícias relacionadas