Para evitar derrota, Novo retira quórum e adia votação para acabar com licença-capacitação


Demonstrando completa falta de articulação no Legislativo, Fabio Ostermann (Novo), autor da PEC 276 – que extingue a recém criada licença-capacitação – esteve entre os deputados que retiraram o quórum da votação do projeto nesta terça-feira (1º), na Assembleia Legislativa.

Ostermann, que recebe salário de R$ 25 mil (sem atrasos) e recentemente chamou educadores(as) de “privilegiados”, demonstrou confiança ao longo do dia na aprovação da emenda. Mas se esqueceu de combinar com os colegas.

A própria base do governo rachou na apreciação da proposta, e prevendo uma possível virada da oposição, deputados do PP, PSL, PSD, PL, MDB, PSB, DEM e PTB retiraram o quórum para evitar a votação.

Representantes da direção do CPERS passaram a tarde dialogando com as bancadas. O projeto deve voltar à pauta na próxima semana.

Em março, a casa havia aprovado a extinção da licença-prêmio e sua substituição pela licença-capacitação. Agora, Ostermann e seus aliados querem retirar dos educadores(as) o direito a se qualificar por três meses a cada cinco anos.

Querem cortar ainda mais fundo na carne do Executivo, que já amarga cinco anos de salários congelados e 46 meses de atrasos na folha.

Notícias relacionadas