Nota de repúdio ao ato contra o passaporte vacinal na Câmara de Vereadores de Porto Alegre


O CPERS Sindicato torna público o seu repúdio ao fato ocorrido na tarde desta quarta-feira (20), durante a votação do veto do prefeito Melo ao Passaporte Vacinal na cidade.

Um grupo contrário ao passaporte vacinal interrompeu a sessão da Câmara Municipal de Porto Alegre, causando confusão generalizada e praticando atos de violência. Entre os participantes, indivíduos carregavam referências ao nazismo e dirigiram palavras agressivas e racistas contra a bancada negra.

É inaceitável que após 604 mil vidas perdidas para a Covid-19 no Brasil, a obrigação do passaporte vacinal ainda seja pauta de discussão. E da mesma gravidade, em um país que enfrenta uma realidade de extrema violência com a população negra, que se presencie episódios de racismo explícito no legislativo municipal.

Recentemente, durante vigília do Sindicato, educadores haviam sido interpelados com agressividade por integrantes do mesmo movimento.

Atos violentos, racistas e fascistas como os de hoje devem ser combatidos firmemente, evitando qualquer forma de cumplicidade. Infelizmente ainda temos representantes políticos que insistem em corroborar com atitudes desprezíveis como esta.

Vacina salva vidas! Racismo é crime! Exigimos que sejam tomadas as devidas providências, no sentido de punir os agressores, que podem ser identificados pelas imagens publicadas na imprensa e câmeras de segurança internas do prédio.

Notícias relacionadas