Jovens educadores organizam novas estratégias de lutas


Caroline Ferraz

Os jovens educadores e educadoras do CPERS começaram a segunda parte do II Encontro Estadual da Juventude com o debate sobre a conjuntura estadual e o papel da juventude. Participou do debate a secretária da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) de Santa Maria, Laura Helena Paz e a secretária de juventude da Central Única dos Trabalhadores (CUT/RS), Letícia Raddatz.
“Quando os professores sentem medo e não vão para a luta, eles fazem o que os governantes querem, enfraquecem a mobilização. Precisamos transformar esse medo em reação. E é aí que entra a juventude, em não se deter nesse medo e ir para a luta”, relatou a secretária da UBES, Laura Helena Paz.
A secretária de juventude da CUT/RS, Letícia Raddatz, analisou o cenário estadual e as políticas de privatizações do governo Sartori. “Ele se comporta como um verdadeiro chantagista com a população gaúcha. A política dele não é tirar o Estado da crise, mas sim colocar o caos generalizado nos serviços públicos e privatizar o Estado. Isso é uma opção política dele”, afirmou.
“Estamos vivendo uma conjuntura realmente nova então ninguém tem certeza de nada. O que precisamos são de espaços como esse, de debate e fortalecimento da luta. Precisamos estar juntos na construção de uma pauta maior, e isso que está acontecendo para a Greve Geral do dia 28 de abril”, conclui Letícia.
Para a diretora do Departamento de Juventude, Ananda de Carvalho, a política do Sartori está vinculada com a do Temer. “Estamos vivenciando uma das piores conjunturas políticas. É um cenário que precisamos fortalecer a resistência”, afirmou.

Novas perspectivas dentro do Sindicato
No último debate do Encontro foi retratada a história do CPERS/Sindicato, as lutas e os últimos acontecimentos no Departamento da Juventude, pela diretora Ananda de Carvalho.
Logo depois, os educadores e educadoras debateram e sugeriram ideias para fortalecer a juventude dentro do CPERS e, desta forma, fortalecer a luta. Novas estratégias para que os jovens professores e funcionários de escola participem mais das ações dentro do Sindicato foram discutidas. Entre inúmeras ideias, estão construir a charanga do CPERS (banda), ampliar as filiações, formar alianças com estudantes e militar pela unidade da classe.
Os educadores saíram do encontro com o sentimento de dever cumprido. Agora cada um será multiplicador do que aprendeu no dia de hoje, e colocarão em prática as novas estratégias aprendidas no Encontro para seus receptivos Núcleos.

Caroline Ferraz

Caroline Ferraz

galeria-de-fotos

Notícias relacionadas