Greve da educação segue forte com 1514 escolas afetadas


Devido atos realizados em todo o estado nesta sexta-feira (22), a atualização do levantamento do CPERS junto aos seus 42 núcleos ficou prejudicada. Ainda assim, houve aumento no número de escolas afetadas pela greve.

São 768 escolas totalmente paralisadas e 746 afetadas por adesão parcial. Entre as parciais, há diversas instituições que operam com apenas 5% dos quadros.

A greve da educação ganhou um reforço de peso ao fim desta primeira semana de paralisação. A escola Maria Dulcina, de Nonoai, que possui mais de mil alunos, decretou greve hoje. Os 80 profissionais, entre professores e funcionários, que atendem a escola, cruzaram os braços na luta por seus direitos.

Mobilização

A próxima Assembleia Geral da categoria está marcada para a terça-feira (26), às 13h30, na Praça da Matriz. O dia também será de ato unificado da Frente de Servidores Públicos (FSP), às 16h no mesmo local.

Na segunda, o Comando de Greve volta a se reunir para realizar o balanço da primeira semana.

Notícias relacionadas