Efetividade, FNJ e aulas remotas: esclarecimentos da Seduc


Causou desconfiança e apreensão na categoria o memorando nº 27/2020, enviado pela Seduc às CREs em 14 de julho.

O texto orienta o lançamento de Falta Não Justificada (FNJ) a servidores(as) que não conseguiram cumprir com suas atividades no período da pandemia.

Cobrada pela direção do CPERS em reunião nesta segunda (27), a secretária-adjunta da Educação, Ivana Flores, foi enfática:

A efetividade não será prejudica caso os educadores(as) não tenham condições de acessar as plataformas de ensino remoto.

“Se o educador está com dificuldades para realizar as atividades remotas, deve entrar em contato e informar a direção e a CRE. As direções devem fazer todos os movimentos para buscar os professores, até esgotar os meios de contato. Não vamos cortar o pagamento de ninguém de maneira arbitrária”, afirmou.

O CPERS mantém-se atento ao caso e cobrará o compromisso assumido pela secretária.

Saiba como contatar os serviços do CPERS durante a pandemia
Participe da pesquisa Educação e Pandemia no RS e ajude o CPERS a defender a sua escola

Notícias relacionadas