Dia de luta: escolas da Cruzeiro, de Porto Alegre, vão às ruas contra os projetos de Eduardo Leite


Na manhã desta quarta-feira (13), alunos, pais e educadores(as) de escolas da região da Cruzeiro, de Porto Alegre, saíram às ruas para dialogar com a comunidade e manifestar repúdio aos projetos de Eduardo Leite para a educação e as carreiras de professores(as) e funcionários(as) de escola.

A caminhada foi uma resposta ao chamamento da Seduc para realização do Dia D nas instituições. Ao invés de suspenderem as aulas para debater a Nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), os educadores convocaram um Dia de Luta e tomaram as ruas do bairro.

“Enquanto estamos sangrando, sem dinheiro para pagar as contas, com colegas adoecendo, a Seduc nos incumbe de ficar encerrado o dia inteiro debatendo temas que já são do conhecimento de todos. Por isso decidimos que hoje o Dia D vai ser de luta, na rua”, conta a professora e atual diretora da escola aberta EEEF Vila Cruzeiro do Sul, Jaqueline Pontes Ferreira.

O ato reuniu a comunidade escolar das escolas Vila Cruzeiro do Sul, Paul Harris, Elpídio Ferreira Paes, Professor Afonso Guerreiro Lima, Piauí e Padre Reus.

Para o diretor do CPERS, Daniel Damiani, atos como o da Cruzeiro do Sul demonstram que a sociedade está do lado dos educadores. “Eduardo Leite quer destruir a educação pública para lucrar às custas dos educadores. Precisaremos muito desse apoio de toda a comunidade escolar. Somente assim venceremos essa batalha”, diz.

Plauto Júnior, funcionário de escola da Vila Cruzeiro do Sul há 28 anos, o ato foi a forma que encontraram de mostrar a sociedade que a categoria não está à mercê dos desmandos de um governo que quer acabar com a educação pública.

“Nós estamos realizando esse ato para defender a educação pública das maldades do governo. A partir de amanhã a nossa carreira e o nosso futuro estão nas mãos de deputados que não estão preocupados com o nosso bem-estar, por isso, nós precisamos mostrar para eles que não nos calaremos. O governador quer acabar com a nossa vida, nós não vamos deixar”, reforça Plauto.

A luta contra os projetos de Eduardo Leite se intensifica nesta quinta-feira (14). Amanhã, estaremos nas ruas para defender salário em dia, reajuste já e nem um direito a menos. As escolas da Cruzeiro do Sul já confirmaram presença na mobilização, que tem saída marcada para as 13h30 da frente do CPERS. O Sindicato também realiza Assembleia Geral pela manhã na Praça da Matriz.

Quer receber notícias do CPERS via whatasapp? Clique aqui!

Leia mais:

– Mais de 60 Câmaras de Vereadores reprovam projetos de Leite
 10 razões para os diretores de escola aderirem à greve da rede estadual
– Erros, inconsistências e omissões: governo infla dados para justificar reformas
– Ato unificado no dia 14 de novembro marcará luta contra desmonte do serviço público
– Série de vídeos detalha os ataques do pacote desumano de Eduardo Leite
– Como o pacote de Leite afeta funcionários de escola, professores e aposentados
– Eduardo Leite quer destruir a carreira e economizar às custas dos educadores
– Nota técnica da assessoria jurídica do CPERS 
– Eduardo Leite quer que os professores paguem o próprio piso
– Pressão nos vereadores: baixe o modelo de moção de repúdio aos projetos
– Direções escolares se mobilizam contra ataques de Eduardo Leite
– Assine a carta das educadoras aposentadas contra os projetos de Eduardo Leite

Notícias relacionadas