CPERS participa de debate na Conape Livre sobre os retrocessos da EC 95


Nesta manhã, os diretores da Direção Central do CPERS, Rosane Zan, Vera Maria Lesses e Cássio Ritter participaram da Conape Livre, realizada no auditório da Adufrgs Sindical. A iniciativa trouxe como tema para debate a Emenda Constitucional – EC 95, abordando seus impactos na educação e pesquisa. A Conferência Livre foi organizada pela Adufrgs-Sindical e Proifes-Federação.
O professor doutor Gil Vicente, da UFSCAR/Proifes, palestrou sobre os impactos da EC 95 nas Universidades e Institutos Federais. Logo após ocorreu a mesa-redonda com representantes da Andifes, Conif e reitores da UFRGS, UFCSPA, IFRS, IFSul.
Rosane, que está à frente do Departamento de Educação do CPERS, compôs a terceira mesa de debate e apresentou a reflexão sobre as consequências da EC 95 para a educção pública do Rio Grande do Sul. “Esta Emenda atinge diretamente a educação pública gaúcha quando o governo Sartori fecha escolas e oferece as escolas de ensino fundamental aos municípios. Além disso, os atrasos de salários, as terceirizações e a imposição da Base Nacional Comum Curricular restringindo as disciplinas de ciências sociais. Só conseguiremos a revogação da EC 95 com a forte unidade da classe trabalhadora  em prol da educação”, afirmou.
“O congelamento dos investimentos em Educação nos próximos 20 anos vai provocar o colapso da educação pública e da pesquisa no Brasil”, alerta Lúcio Vieira, vice-presidente da Adufrgs.
Na ocasião, os participantes da Conferência Livre aprovaram a “Carta de Porto Alegre: EC 95, um entrave à educação pública, à ciência, à tecnologia e ao desenvolvimento nacional soberano”.
A conferência livre faz parte da programação da Conape, que vai debater entre 24 e 26 de maio, em Belo Horizonte, o Plano Nacional de Educação e os efeitos dessa nova legislação.

 

Notícias relacionadas