CPERS participa de atividade alusiva ao Dia da Mulher


A Direção Central do CPERS juntamente com representantes dos Núcleos do Sindicato, da Marcha das Mulheres, do Coletivo das Mulheres da CUT, do Levante da Juventude e do Movimento das Pequenas Agricultoras participou, nesta terça-feira, em Porto Alegre, das atividades organizadas pelas integrantes da Via Campesina para marcar o Dia Internacional da Mulher, lembrado em 8 de março. Mulheres do campo e da cidade clamaram pelo fim da violência contra a mulher e pela criação de políticas públicas para as mulheres do Rio Grande do Sul. A ação faz parte da Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Camponesas da Via Campesina.

A participação do CPERS foi aprovada na Reunião Ampliada do Conselho Geral da entidade, realizada em fevereiro. “Nossa categoria é massivamente de mulheres. Infelizmente, temos colegas que integram as estatísticas de violência doméstica. Não podíamos deixar de apoiar essa mobilização. Somos solidárias a essa causa, pois a violência contra as mulheres é muito mais intensa do que se imagina. Ela não é só física, é psicológica também”, observou a vice-presidente do CPERS, Solange Carvalho.

Velas acesas em torno dos contornos de corpos, desenhados com giz, que simbolizavam a morte violenta de mulheres foram expostos em frente ao prédio do Palácio da Justiça. A intenção do ato foi a de cobrar do judiciário o cumprimento das leis de proteção das mulheres, contra violência e homicídio. Anualmente, 42 mil mulheres do campo e da cidade perdem a vida em consequência da violência doméstica no Estado. Entre 2013 e 2014, 194 mulheres foram vítimas desse tipo de crime.

À tarde, o grupo integrou-se a outros movimentos sociais como o Coletivo de Mulheres Metalúrgicas, o Movimento dos Trabalhadores (as) Desempregados (as), o Movimento dos Atingidos pelas Barragens e o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra, no auditório Dante Barone, na Assembleia Legislativa. No local, foi reivindicada a Reforma Agrária Popular, com o assentamento de todas as 120 mil famílias acampadas no país e fim do uso de agrotóxicos na produção de alimentos.

Notícias relacionadas