CPERS dá início à #CaravanaPelaDemocracia nos núcleos de São Borja e Uruguaiana


Nesta terça-feira (2), o CPERS voltou à estrada com a Caravana pela Democracia: nas escolas, nas ruas e nas urnas. 

Os primeiros núcleos visitados foram os de São Borja (16° Núcleo) e Uruguaiana (21° Núcleo). Na ocasião, os dirigentes do Sindicato conversaram com a categoria sobre o futuro da educação pública no Rio Grande do Sul e também em âmbito nacional.

Confira no vídeo o recado do presidente em exercício do CPERS, Alex Saratt, durante visita à primeira escola desta caravana, a EEEM Dr. João Fagundes, em Uruguaiana:

Durante a visita, Alex ainda reforçou que o objetivo do Sindicato é promover o debate e a reflexão junto aos colegas, mostrar a história, comparar experiências, projetos e compromissos e apontar perspectivas para vencer a crise geral da sociedade e tornar a educação referência e suporte para um novo tempo, livre do autoritarismo e das políticas de privatização e exclusão.

“Nós não estamos aqui para falar em quem vocês devem votar, nós estamos aqui para debater que projeto interessa para a educação pública e os educadores, o novo Ensino Médio nos interessa? O fim dos serviços públicos nos interessa? Darcy Ribeiro já dizia: a crise da educação no Brasil não é uma crise; é um projeto, por isso, precisamos nos manter atentos e informados”, destaca Saratt. 

Luta histórica pela democracia 

Já em 1979, o magistério foi a primeira categoria do estado e a segunda do Brasil a entrar em greve após o golpe militar.

A coragem dos educadores(as) mostrou que novos tempos estavam chegando e serviu de alento a trabalhadores(as) de todas as carreiras, que sufocaram seus anseios durante todo o período repressivo.

Com o exemplo das décadas passadas, o CPERS busca manter esse debate. O diretor do Sindicato, Cássio Ritter, reforça que essa luta é de todos(as). 

“Independente do governo que vier, nós precisamos nos mobilizar para recuperar o que nos roubaram. Nos anos 70 o CPERS foi um dos primeiros sindicatos a sair as ruas para defender a democracia na época da ditadura, por isso, entendemos, que nesse momento de nova ameaça aos nossos direitos precisamos reagir e resistir”, diz o diretor. 

Olhar o passado para decidir o futuro 

Durante visita a escolas de São Borja, a secretária-geral do CPERS, Suzana Lauermann, destaca a importância de estar atento na hora da decisão, porque recordar o passado e analisar o presente é fundamental para decidir o futuro. 

“Esse ano votaremos para senador, deputados, governador e presidente. Trazemos em nossa Sineta um encarte que mostra como cada deputado(a) e senador votou em projetos importantes para a categoria. O Legislativo costuma passar livre da nossa observação. É importantíssimo ver como cada um e cada uma votou, por exemplo, nas reformas da Previdência e Trabalhista”, ressaltou Suzana.

“A política permeia toda a nossa vida. E esse ano é decisivo. Estamos conversando com a categoria para lembrar que diante do cenário político atual, infelizmente, não conseguimos avançar. Na verdade,  estamos resistindo, com muita luta, para que não nos retirem mais direitos. Precisamos estar atentos e eleger quem defende os educadores e a educação pública”, frisou a tesoureira e diretora da Comissão de Educação do CPERS, Rosane Zan. 

Realidade das escolas estaduais segue na pauta da Caravana

Durante a passagem nas escolas, os dirigentes do Sindicato também aproveitam para verificar a estrutura das instituições estaduais de ensino. 

O IEE Padre Francisco Garcia, em São Borja, é exemplo de que, mesmo após seis meses do início do ano letivo, alguns problemas ainda persistem. 

“Pela estrutura da escola que atende nos três turnos, precisaríamos de mais funcionários para limpeza. Hoje temos quatro. É necessário pelo menos seis, pois nossa escola é polivalente, só de sala de aula temos 18. Há ainda oito banheiros,  laboratório, sala de vídeo e demais estruturas. E para enviar o número de funcionários consideram apenas o número de salas de aula”, explica a vice-diretora, Marisélda de Souza Gonçalves.

A visita ao Núcleo de Uruguaiana foi acompanhada representantes: Jonia Pereira, Maria de Fatima Rigonatto e Vera Regina Carvalho da Silva. 

A #CaravanaPelaDemocracia segue na estrada até o dia 9 de setembro, visitando  escolas das regiões dos 42 Núcleos do Sindicato para mobilizar a categoria e fortificar que projeto de futuro queremos para a educação pública gaúcha.  

Clique aqui e confira o roteiro das próximas semanas. Organiza teu núcleo, chama os colegas e vamos somar na mobilização em defesa da democracia e da educação.

Confira abaixo as escolas visitadas neste primeiro dia de Caravana Pela Democracia:  

➡️ São Borja (16° Núcleo)

IE Padre Francisco Garcia
EEEF Franco Baglione
Colégio Estadual São Borja
EEEF Viriato Vargas
IE Getúlio Vargas

➡️ Uruguaiana (21° Núcleo) 

EEEF Sen. Salgado Filho
EEEM Dr. João Fagundes
EEEF Hermeto Bermúdez
EEEM Uruguaiana
EEEM Rondon
EEEM Elisa Ferrari Valls
EEEM Dom Hermeto
CE Roberval

Notícias relacionadas