Centrais reforçam greve geral em novo protesto contra reformas de Temer no Aeroporto de Porto Alegre


Em nova manifestação realizada na madrugada desta terça-feira (25) no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, a CUT-RS e centrais sindicais voltaram a protestar contra as reformas da Previdência e Trabalhista e a terceirização sem limites, reforçando a mobilização para a Greve Geral desta sexta-feira, dia 28.
Na ocasião, eles pressionaram os parlamentares que embarcaram para Brasília, onde o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), pretende votar nesta semana o projeto da Reforma Trabalhista (PL 6787/16), que rasga os direitos garantidos na CLT. A proposta teve o regime de urgência para votação em plenário aprovado na última quarta-feira (19), após manobra do ex-presidente cassado e preso Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

“Se votar não vai voltar”

O protesto, que começou às 5h, trancou o acesso à rampa e, às 6h, os manifestantes saíram em caminhada até o saguão de embarque, gritando palavras de ordem como “greve geral”, “28 de abril, vamos parar o Brasil”, “se votar não vai voltar”, “Fora Temer” e “você aí parado também é explorado”. Houve também distribuição do panfleto unitário das centrais para passageiros e trabalhadores das empresas aéreas.
Os dirigentes sindicais apontaram que saída é a realização da Greve Geral, que pode abrir um novo caminho para derrotar as reformas do governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB).

Plenária das centrais sindicais nesta quarta

Nesta quarta-feira (26), às 9h, acontece uma plenária das centrais sindicais, no auditório do SindBancários, no centro de Porto Alegre. O objetivo é definir os últimos preparativos para a greve geral, que está sendo organizada pelas centrais em conjunto com as entidades filiadas e com os movimentos sociais do campo e da cidade.
Após a plenária, às 11h, no mesmo local, será realizada uma entrevista coletiva à imprensa.

Fonte: CUT/RS

Notícias relacionadas