Pressão e união dos servidores faz governo recuar


A força dos educadores e demais servidores gaúchos, que resistiram a intensa repressão e violência praticada pela Brigada Militar durante quatro dias, fez com que nesta quinta-feira, dia 22, o governo recuasse. Na noite de ontem, foram retirados a PEC 257 que retira o Artigo 35 da Constituição, que obriga o Estado a realizar o pagamento no último dia do mês, a PEC 242, que trata da licença-prêmio e a PEC 256, que pretende acabar com a articulação sindical (licença classista). No entanto, o governo pode, a qualquer momento, colocar os projetos em votação novamente. Por isso, a orientação do CPERS é a de que todos os educadores e educadoras continuem atentos, pois se isso ocorrer a mobilização voltará com toda força, novamente, na Praça da Matriz.
“Vencemos uma batalha, mas não comemoramos. As extinções das fundações e companhias dos nossos valorosos companheiros e companheiras não nos permite a comemoração.  Nossa profunda solidariedade a todos. Continuaremos atentos a todos os movimentos do governo. Estejam atentos ao chamado do CPERS, pois a qualquer momento podemos voltar a pressão na Praça da Matriz”, destaca a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

 

 

Notícias relacionadas