Painel debate o futuro das Universidades Públicas e Institutos Federais


Na manhã desta terça-feira (13) – Dia Nacional de Luta em Defesa da Educação, a vice-presidente do CPERS, Solange Carvalho participou do painel “O Futuro das Universidades Públicas e Institutos Federais no Brasil”. O evento ocorreu no Salão Nobre da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e debateu sobre o Programa Institutos e Universidades Empreendedoras e Inovadoras (Future-se) e os desafios pelo qual passa a educação pública brasileira com os constantes ataques do governo Bolsonaro.

A reitora da UFCSPA, Lúcia Campos Pellanda fez uma breve apresentação sobre o Programa Future-se, o qual prevê a contratação de Organizações Sociais (OSs) para gestão dos institutos e universidades federais com investimentos do Estado, ou seja, a privatização das universidades públicas e institutos federais. Lúcia chamou a atenção que o programa não teve consulta de especialistas, reitores, nem entidades da educação. “Precisamos deixar claro que Universidade Pública não é programa do governo, é um projeto de nação. É esses ataques do governo só nos dá mais vontade de lutar”, concluiu.

A vice-presidente do CPERS destacou a miserabilidade dos(as) educadores(as) estaduais, com os salários atrasados, além de estarem sem reajuste desde 2014.  “Estou falando isso porque vai acontecer o mesmo com os educadores das universidades públicas”, frisou.

“Enquanto o presidente faz piadas infames, seus ministros estão passando o trator por cima, entregando nossas riquezas, e combatendo a educação e os educadores. Estamos sendo perseguidos e difamados, como sendo seres perigosos, que doutrinam. Querem transformar as universidades em meros transportadores de lucros para as OSs. A quem servirá esta universidade, se ela vai perder o caráter social de uma universidade pública? Ela vai servir ao mercado”, finalizou Solange.

“O lado de lá (governo) sabe que a universidade pública é um dos pilares do desenvolvimento nacional  e sabemos que o governo atual não tem nenhum apego à causa nacional, muito pelo contrário eles têm apego pela bandeira americana e não pela bandeira do nosso país”, lamenta a representante da União Nacional dos Estudantes.

Evento contou com presença de reitores de diversas universidades, dirigentes sindicais, Associação de Mães e Pais pela Democracia, UNE e OAB.

Notícias relacionadas