Moção de repúdio à megamineração no Rio Grande do Sul


O CPERS Sindicato, entidade integrante do Comitê de Combate à Megamineração no Rio Grande do Sul, vem a público REPUDIAR a instauração da mineração de carvão a céu aberto que a empresa Copelmi deseja instalar a 16 km da capital gaúcha. 

O empreendimento Mina Guaíba, que deve ocupar uma área de 5 mil hectares nos municípios de Eldorado do Sul e Charqueadas e está em processo de licenciamento junto à Fepam, apresenta sérios riscos ambientais à região. Os moradores da Capital e de outras cidades que dependem do Rio Jacuí poderão ser impactados pela contaminação da água e do ar, por cheias e pelo aumento pluvial. 

Além da Mina Guaíba, outros três grandes projetos, de igual importância, atestam que o Rio Grande do Sul entrou definitivamente na mira das empresas mineradoras, com o apoio do governo do Estado e de prefeituras, iludidos pelas promessas de geração de empregos e incremento nas suas receitas. Todos os projetos trarão um alto impacto socioambiental para o Estado, colocando em risco a saúde dos gaúchos e gaúchas. 

Cobramos a realização de uma audiência pública sobre a implantação destes projetos. O governo tem a obrigação de discutir com os porto-alegrenses e demais moradores da região metropolitana as consequências desse tipo de intervenção. Visto que, enquanto o mundo inteiro discute a superação das energia poluentes, aqui querem fazer uma mina de carvão. 

Precisamos lembrar de catástrofes como a de Mariana e Brumadinho e evitar que as mesmas se repitam. Mineração não é riqueza, é morte do solo, da água, das plantas, do ser humano. Não queremos morte disfarçada de progresso em nosso estado.

Foto: Ibama from Brasil – Brumadinho, Minas Gerais, CC BY-SA 2.0, http://bit.ly/2S4HN5e

Notícias relacionadas