Frente dos Servidores Públicos debate o projeto do IPE Saúde com a bancada do PT na Assembleia Legislativa


Nesta segunda-feira (29), CPERS e demais entidades que compõem a Frente dos Servidores Públicos (FSP) se reuniram com deputados da bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) para debater a proposta de reestruturação do IPE Saúde, protocolada pelo governador Eduardo Leite (PSDB).

Durante o encontro, os representantes dos servidores(as) explicitaram a sua posição: não há remendo que melhore a proposta de reformulação do Instituto. A FSP entende que para tirar a autarquia do vermelho é preciso revisão geral nos salários das categorias e que o governo pague o que deve ao IPE Saúde e pediram aos deputados o voto contrário à proposta.

A presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, ressaltou que educadores(as) amargam uma defasagem histórica e não podem aceitar qualquer desconto em seus contracheques. “Nossa categoria está na pobreza e atolada em dívidas. Não se pode aceitar a injustiça de que os que ganham menos paguem mais, enquanto os privilegiados, como o governador, têm suas contribuições reduzidas”.

A hora é agora! O projeto de reforma do IPE Saúde deve ser votado no próximo mês, na Assembleia Legislativa. Servidores(as) estaduais de todas as categorias devem ficar atentos(as) para as mobilizações de resistência contra este projeto nefasto, que mais uma vez pesará no bolso de quem ganha os menores salários do Estado.

Ao longo das próximas semanas, o Sindicato e a FSP seguem na estrada com as plenárias que alertam as categorias e a sociedade sobre os riscos da aprovação do projeto.

Participaram do encontro os deputados do PT, Sofia Cavedon, Zé Nunes, Luiz Fernando Mainardi e Jeferson Fernandes. A diretora do CPERS, Carla Cassais, também esteve presente.

   

Notícias relacionadas