Escola se rebela contra imposições da Seduc e exige garantias para adotar salas virtuais


Em ato de coragem e sublevação, a equipe diretiva do CE Cândido José de Godói, da capital, redigiu e enviou uma correspondência à 1ª CRE exigindo uma série de garantias. A escola não deve aderir à nova proposta de aulas programadas – via Google Classroom – sem o cumprimento das demandas.

Absoluta segurança de dados, responsabilização integral da Seduc e da CRE por eventuais vazamentos, possibilidade de indenização por danos morais, subsídio financeiro para cada educador no valor da sua Internet particular e garantia de pagamento integral dos salários no último dia do mês são algumas das demandas.

No documento, a direção afirma que, apesar dos salários continuarem picotados e atrasados, “tudo que o governo faz é no sentido de nos sobrecarregar de trabalho e demandas sem fim, causando-nos um severo desconforto, adoecimento e insegurança, pois percebemos a falta de um planejamento pedagogicamente adequado e condizente com as necessidades de nossas escolas”.

▶ Leia a íntegra da mensagem da escola aqui

Caso a CRE não forneça as garantias requisitadas, a escola fará valer a Lei da Gestão de Democrática e continuará trabalhando com os próprios métodos desenvolvidos sem o auxílio do governo no início da quarentena, ao invés da “adoção das salas virtuais propostas com pelo menos três meses de atraso em relação ao que as escolas foram capazes de fazer sozinhas.”

O CPERS tem denunciado a sobrecarga de orientações contraditórias e vacilantes do governo Leite sobre as direções, equipes pedagógicas, professores(as) e funcionários(as) de escola durante a pandemia. As constantes mudanças têm sido um vetor de crise e ansiedade.

Enquanto a Seduc afirma que a Google vê o estado como um case mundial no uso da plataforma Classroom, trabalhadores(as) contam dinheiro para comer, tirando do próprio bolso para arcar com dados móveis e dar aulas.

Mesmo sem salário, sem respeito e sem suporte do governo, os professores(as) estão trabalhando mais, atendendo pais e estudantes a qualquer horário e usando equipamentos próprios.

▶ Saiba como receber notícias do CPERS por whatsapp

Notícias relacionadas