Dia do Trabalhador será de protestos contra a Reforma da Previdência, por mais empregos e salários decentes


A próxima quarta-feira, 1º de maio, Dia Internacional do Trabalhador será de resistência e luta contra a reforma da Previdência, por mais empregos e salários decentes, rumo à greve geral. Atos e manifestações serão realizados em todo o país para marcar a resistência da classe trabalhadora contra o fim da aposentadoria. Em Porto Alegre, a concentração para a caminhada dos(as) trabalhadores(as) ocorre ás 14, na Rótula das Cuias (Avenida Aureliano De Figueiredo Pinto, ao lado do Parque da Harmonia).

A iniciativa será também um espaço para potencializar o trabalho de organização das entidades para a coleta de assinaturas contra a reforma da Previdência. O prazo de entrega foi adiado para o final de junho.

Clique aqui para acessar o abaixo-assinado.

É fundamental a participação massiva de todos(as) trabalhadores(as) neste dia de luta. Por isso, o CPERS orienta os(as) educadores(as) a procurarem pelo Núcleo do Sindicato em suas regiões e verificarem se haverá ato na cidade ou, caso não ocorra, informem-se sobre como participar do ato na capital.

Programação unitária

A concentração terá início às 14h, na Rótula das Cuias. Um caminhão de som ficará estacionado no local para manifestações.

Depois, às 15h, os participantes sairão em caminhada na Orla do Guaíba, com faixas e cartazes, conversando com a população e coletando adesões ao abaixo-assinado das centrais contra a Reforma da Previdência.

Após a marcha, as centrais realizarão um ato, às 16h, na Rótula do Gasômetro (Avenida João Goulart), perto da Câmara de Vereadores.

 

Programe-se e participe:

14h: contração na Rótula das Cuias

15h: saída da caminhada

16h: ato na rótula do Gasômetro

Notícias relacionadas