CPERS cobra do novo presidente do IPE Saúde qualificação e valorização do Instituto


Na tarde desta quinta-feira (7), representantes da direção e do jurídico do CPERS reuniram-se com a nova direção do IPE Saúde para cobrar uma gestão responsável e comprometida com os segurados(as).

O Instituto vem sofrendo ameaças de descredenciamento por parte dos hospitais, além de graves problemas históricos ocasionados pela má gestão. 

O novo presidente da entidade, Bruno Jatene, proponente do encontro, expôs a situação atual do Instituto e o seu comprometimento na resolução das falhas.

“Eu pedi essa reunião porque o CPERS representa uma das maiores categorias aqui no Rio Grande do Sul. Temos um trabalho imenso pela frente, apesar do pouco tempo, terei como prioridade a organização das despesas do IPE Saúde, precisamos estancar a sangria”, explicou Jatene.

Durante o encontro, o presidente declarou que, no momento, o foco está na organização operacional, mas não descartou a possibilidade de alteração nas alíquotas no futuro.

A presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, destacou que qualquer alteração na cobrança é inadmissível.

“Tu, como estavas até recentemente na Secretaria da Fazenda, conhece a realidade dos nossos contracheques. Temos consciência da atual situação financeira, mas destacamos que os educadores, que já amargam anos de defasagem salarial e recebem os menores salários do Estado, não podem ser responsabilizados e pagar a conta pela má gestão dos últimos governos”.

Outro ponto destacado pela presidente é o impacto social e econômico da crise do IPE Saúde. “As prefeituras não vão suportar o peso se o IPE Saúde for privatizado, sem dúvidas, haverá sobrecarga no SUS”.

É importante salientar, que a crise financeira do IPE Saúde é de responsabilidade dos governos Sartori e Leite, que mantiveram os salários dos servidores(as) parcelados e congelados, ao longo de mais de sete anos. Como consequência, a arrecadação do IPE Saúde ficou estagnada.

A diretora do departamento de Saúde do Trabalhador e representante do CPERS no Conselho de Administração do IPE Saúde, Vera Lessês, apresentou uma lista de demandas da categoria quanto aos serviços do Instituto, como as dificuldades com os atendimentos online e a necessidade de ampliação das coberturas dos exames oferecidos, como o para dosagem da Vitamina D.

“Eu já falei no Conselho e ressalto aqui, o presidente do IPE Saúde precisa ter um projeto de gestão comprometido com os segurados. Nesses anos todos que a gente vem acompanhando a entidade, percebemos que o que falta no Instituto é o acolhimento aos segurados, essa questão precisa ser prioridade”, destacou.

Jatene informou que medidas já estão sendo tomadas, como a instalação de uma Central de Atendimento a partir da segunda quinzena de abril, o chamamento de pessoal aprovado em concurso e a auditoria das contas do Instituto, são algumas das ações.

O CPERS segue firme na luta em defesa do IPE Saúde público, solidário e de qualidade, que atenda às necessidades de todos os segurados(as) do Instituto.

“O IPE Saúde é nosso e como uma coisa nossa faremos de tudo para mantê-lo qualificado e cada vez mais fortalecido”, expôs a presidente Helenir.

Também participaram da reunião o diretor de Relacionamento com Segurados do IPE Saúde, Paulo Ricardo Gnoatto, a nova chefe de gabinete do Instituto, Gilderes Reis, representando a assessoria jurídica do Sindicato, o advogado Marcelo Fagundes, e o também representante do CPERS no Conselho de Administração da Entidade,  Antônio Alberto Andreazza.

Leia também:

>> CPERS destaca o impacto social da crise no IPE Saúde em debate na Assembleia Legislativa
>> Bruno Jatene, os segurados do IPE Saúde não podem pagar pela má gestão do Instituto
>> Em aceno a hospitais, IPE Saúde decide corrigir tabelas de remunerações defasadas
>> Sucateamento do IPE Saúde se intensifica por incompetência do governo Leite

Notícias relacionadas