Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul debate apoio à luta dos educadores estaduais


“O apoio dos vereadores será essencial nesse momento de decisão. Os deputados precisam saber que se votarem contra a categoria, não voltarão nas próximas eleições. Muito mais do que nossas carreiras, é a educação pública gratuita e de qualidade que está em jogo no Rio Grande do Sul”. 

Esse foi o apelo da 1ª Vice-presidente do CPERS, Solange Carvalho, que ocupou a Tribuna Popular da Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul, nesta segunda-feira (4), para solicitar apoio a causa dos educadores gaúchos contra o pacote desumano de Eduardo Leite. 

Com a casa lotada, o presidente da câmara, Carlos Alberto De Moura Moraes (PP), afirmou que entregará uma moção de apoio a luta da categoria e irá contatar pessoalmente os deputados da região para que não votem a favor do pacote. 

Clique aqui e confira nosso modelo de Moção de Repúdio e Protesto que pode ser levado e protocolado na Câmara Municipal da sua cidade.

Plenária regional mobiliza educadores do 4º Núcleo (Cachoeira do Sul) para a greve 

Ainda durante a visita a Cachoeira do Sul, Solange Carvalho participou de plenária organizada pelo 4º Núcleo, para debater e conhecer as consequências dos projetos de Eduardo Leite e mobilizar para a greve da categoria. 

O encontro, realizado no auditório do Sicredi, contou com a presença de educadores da região que puderam esclarecer dúvidas e conhecer a perversidade da proposta. 

Entre as mudanças estão previstas alterações no plano de Carreira do Magistério, no Estatuto dos Servidores (Lei 10.098) e na Previdência Estadual. Se aprovados, causarão o congelamento dos salários de toda a categoria por anos a fio, o extermínio de direitos históricos como as vantagens temporais, ataques à organização sindical e a taxação de aposentados(as) que recebem um centavo acima do salário mínimo, sem prever qualquer compensação. 

Conforme deliberação da Assembleia Geral, 72 horas após o governo protocolar os projetos na Assembleia Legislativa, a categoria entrará em greve. 

Quer receber notícias do CPERS via whatasapp? Clique aqui!

Leia mais:

– Erros, inconsistências e omissões: governo infla dados para justificar reformas

– Ato unificado no dia 14 de novembro marcará luta contra desmonte do serviço público

– Série de vídeos detalha os ataques do pacote desumano de Eduardo Leite

– Como o pacote de Leite afeta funcionários de escola, professores e aposentados

– Eduardo Leite quer destruir a carreira e economizar às custas dos educadores

– Nota técnica da assessoria jurídica do CPERS 

– Eduardo Leite quer que os professores paguem o próprio piso

– Pressão nos vereadores: baixe o modelo de moção de repúdio aos projetos

– Direções escolares se mobilizam contra ataques de Eduardo Leite

– Assine a carta das educadoras aposentadas contra os projetos de Eduardo Leite

Notícias relacionadas