Após denúncias da #CaravanadoCPERS, governo anuncia aumento no repasse de verbas das escolas estaduais


Durante três semanas, entre os dias 11 e 26 de novembro do último ano, o CPERS percorreu quase 18 mil quilômetros visitando escolas em todo o Rio Grande do Sul e constatou a realidade de abandono da rede estadual de ensino.

Aulas na penumbra, teto desabando, risco de curto-circuito, muro caindo, mofo, infiltrações e insegurança, foram apenas alguns dos problemas evidenciados através de imagens e depoimentos daqueles que estão no chão da escola, os educadores(as).

Diante de tamanha precariedade, o governo do Estado foi obrigado a anunciar, no início deste ano, um aumento no repasse da verba de autonomia financeira das escolas. Como o noticiado pela própria Secretaria de Educação (Seduc), a verba destina-se para a realização de pequenos reparos, como troca de telhas, manutenção de rede elétrica, além de reformas de prédios.

“Nossa caravana denunciou a realidade de abandono das escolas estaduais. Após os casos apresentados, o governo não pôde mais sustentar o discurso fantasioso de que prioriza a educação”, afirma a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer. 

Após a caravana, o Sindicato entregou para a secretária de educação, Raquel Teixeira, um dossiê com o mapeamento da precariedade das escolas públicas. Na ocasião, a dirigente se comprometeu em triplicar os recursos da autonomia financeira.

▶️ Confira aqui o dossiê completo da Caravana do CPERS

Vale ressaltar que essa verba é extraordinária e não fixa. O governo Eduardo Leite (PSDB) relegou as escolas estaduais durante três anos, agora, em ano eleitoral, utiliza a situação de precariedade para se promover.

Uma política real de qualificação das escolas passa por investimentos constantes na manutenção dos equipamentos públicos que compõem a rede, bem como na valorização dos educadores(as).

O CPERS seguirá vigilante para garantir a efetiva resolução dos problemas. Em fevereiro, na retomada do ano letivo 2022, realizaremos nova caravana para verificar como estão as escolas e se os recursos realmente estão chegando nas instituições que mais necessitam. 

Confira os números da #CaravanaCPERS 2021: 

  • 9 Regiões funcionais do RS
  • 800 km percorridos
  • 60 cidades
  • 186 escolas visitadas
  • 58 das escolas visitadas com problemas graves estruturais ou de RH
  • 21 escolas com falta de educadores(as)
  • 12 escolas com problemas de infiltração
  • 13 escolas com problemas na rede elétrica
  • 5 escolas sem luz
  • 1 escola sem água
  • 8 escolas com prédios ou pavilhões interditados
  • 7 escolas com muro desmoronando ou já desabado
  • 6 escolas com telhado quebrado com ameaça de desabar
  • 8 escolas com salas de aulas interditadas
  • 7 anos sem reposição salarial

Notícias relacionadas