Sexta é dia de Paralisação em Defesa da Democracia: educadores unidos contra o golpe


O CPERS/Sindicato, coerente com a sua trajetória de lutas pelo Estado Democrático de Direito e pelos direitos dos trabalhadores, convoca a todos os educadores a paralisarem as atividades nesta sexta-feira, dia 15, em defesa da Democracia e contra o golpe. A decisão foi deliberada pelo Conselho Geral da entidade, realizado nesta quarta-feira, dia 13.
O objetivo é mobilizar professores, funcionários de escola, pais, alunos e toda a comunidade escolar para unirem-se em defesa da Democracia, contra o retrocesso e a perda de direitos históricos de todos os trabalhadores.
Hoje, vivencia-se um cenário semelhante ao passado, em que pessoas que ampliaram direitos dos trabalhadores foram depostas, sempre com o apoio da grande mídia. Foi assim em 1954, quando Getúlio, o homem que instituiu o salário mínimo, as férias e regulamentou o trabalho da mulher, acabou por se suicidar, ou 1964, quando os militares derrubaram João Goulart por tentar promover reformas profundas de base que beneficiariam os mais pobres.
“Não estamos defendendo pessoas ou partidos e sim a defesa dos direitos do nosso povo e contra o golpe. Sempre defendemos e continuamos apoiando a luta contra a corrupção. Não podemos repetir o cenário que aconteceu no passado, não podemos retroceder. A democracia é nossa, por direito e luta”, destaca a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

NESTA SEXTA-FEIRA, VAMOS PARALISAR AS ESCOLAS EM DEFESA DA DEMOCRACIA, DOS DIREITOS DOS TRABALHADORE E CONTRA O GOLPE!

 

 

 

 

Notícias relacionadas