Sartori diz que a culpa da violência contra educadores do Paraná foi dos professores


 

sartori antonio

Na manhã desta terça-feira, dia 05 de maio, o CPERS realizou manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em solidariedade aos professores paranaenses.
Na última quarta-feira, dia 29, milhares de educadores do Paraná sofreram brutal repressão por parte do governador Beto Richa (PSDB), durante votação que rechaçava direitos previdenciários dos professores e demais servidores públicos. Richa mobilizou um enorme contingente de policiais para impedir os protestos dos professores contra a mudança da legislação da previdência estadual. O confronto resultou em mais de 200 educadores feridos. Destes, 11 foram internados em estado grave. A Brigada Militar lançou diversas bombas de efeito moral, até mesmo em escolas infantis e ambulâncias.
No início do protesto de hoje, em Porto Alegre, o governador do Estado, José Ivo Sartori, ao aproximar-se do Ato que ocorria em frente a Assembleia, disse aos manifestantes: “Eu amo o Paraná!”.
Diante da afirmação, membros da direção do CPERS questionaram o governador se esta era realmente a sua opinião sobre a repressão ocorrida no Paraná. Sartori respondeu, perante diversas testemunhas: “A culpa daquilo tudo foi dos professores”, explicando os motivos pelos quais apoia a atuação do governador Beto Richa. Sartori ainda concluiu, ao ser questionado se essa era verdadeiramente a sua opinião sobre a agressão aos servidores: “Tudo bem, vocês sempre tem razão, né”.
O CPERS/Sindicato repudia a afirmação do governador, que demonstrou desrespeito com os educadores e fez piada, mais uma vez, com a educação pública.

Notícias relacionadas