Participe! Pesquisa acadêmica investiga saúde mental dos educadores na pandemia


Pesquisadores(as) da UNISC, IFRGS (Campus Bento Gonçalves), PUC (SP), Feevale e Metodista estão investigando a saúde mental de professores(as) na pandemia.

O levantamento, intitulado “As transformações  provocadas  pela  pandemia  do novo coronavírus no trabalho e na saúde mental dos docentes”, também tem o apoio de entidades como o CPERS, Procuradoria Regional do MPT da 2ª Região, Sindicatos do ABC, APEOESP, entre outras.

>> Clique aqui para responder ao questionário.

A partir da análise da situação em cada instituição, com dados comparativos e análise geral, o estudo busca compreender como a pandemia afetou as relações sociais, gerou impactos na saúde e adoecimento da categoria, e acentuou o processo de precarização das condições de trabalho.

“O levantamento identificará as transformações no trabalho docente, nas vivências e rotinas dos professores, bem como as mudanças nas relações sociais com a finalidade de investigar a situação de saúde mental”, destaca o professor Dr. Paulo Wunsch, do Instituto Federal do Rio Grande do Sul, do Campus de Bento Gonçalves (IFRS/BG).

O estudo também irá avaliar e levantar dados acerca de indicadores de sofrimento psicológico dos participantes, como depressão, ansiedade e estresse.

Além do professor Dr. Paulo, o trabalho é conduzido pelos professores(as) Dra. Carmem Regina Giongo (Feevale/UFRGS), Dra. Karine Vanessa Perez (UQAM/UNISC), Dr. Bruno Chapadeiro (UMESP), Dr. Gregório Grisa (IFRS/BG) e Ma. Ariana Celis Alcantara (PUC/SP).

Para a diretora do Departamento de Saúde do Trabalhador do CPERS, Vera Lessês, a pesquisa será um importante instrumento para organizar a luta da categoria.

“É mais uma ferramenta à disposição dos nossos sócios e sócias, que servirá para avaliar quais as impressões que a pandemia trouxe e de que forma está afetando a saúde dos educadores, bem como o nível de adoecimento mental. É importante que possamos colaborar respondendo à pesquisa, que poderá nos ajudar, futuramente, na cobrança de ações e/ou políticas públicas por parte do Estado”, afirma a diretora Vera.

As informações serão utilizadas para dar visibilidade às carências e dificuldades dos professores(as) sobre as condições de trabalho e saúde mental em meio à pandemia. Você levará cerca de 15 minutos para responder à pesquisa e seu nome não será divulgado. Preencha e ajude a divulgar!

 

Notícias relacionadas