Pacote de Maldades de Leite é tema do grande expediente na Assembleia Legislativa


Na tarde desta terça-feira (3), na Assembleia Legislativa, professores(as) e funcionários(as) de escola acompanharam o grande expediente, conduzido pelo deputado, Valdeci Oliveira (PT), que fez um pronunciamento sobre o tema “O estranho caso do Estado que almeja crescer atacando os professores e o serviço público”. A coordenadora do Departamento Administrativo do CPERS, Sandra Terezinha Regio compôs a mesa.

O deputado destacou as brutais consequências para os educadores(as), caso o pacote de maldades de Eduardo Leite seja aprovado. “Total desrespeito e quebra de promessas de campanha é o que representa esse pacote”, afirmou.

Valdeci relatou que está recebendo mensagens por e-mail e WhatsApp com pedidos para que o pacote seja retirado. As solicitações, segundo ele, não são só dos educadores(as) e do funcionalismo em geral, mas também da sociedade. “São gaúchos e gaúchas desesperados pedindo que o pacote não vá a votação, que não deixemos que seja aprovado”, destacou.

“Recebo também vídeos das promessas de campanha do nosso governador.  Em todos Leite diz que pagaria os salários em dia, que era só um problema de fluxo de caixa. Assim como reconheceria a valor de cada funcionário público. E até agora, nada. Mesmo com medidas drásticas, a população continua sem saúde, segurança e educação de qualidade.”

O parlamentar observou que os projetos que atacam os professores(as) e funcionários(as) de escola acabam com as gratificações e vantagens, além de  usar o piso como teto. “Ataca os direitos de quem ganha menos, desmotiva quem está trabalhando e não é atrativo para quem quer entrar no magistério”, apontou.

“Esse pacote é como se dissesse para o povo: vocês não merecem educação, saúde e segurança de qualidade”, finalizou Valdeci.

 

Notícias relacionadas