Manifestação pública da Fineduca defende um Fundeb mais justo e com maior compromisso da União


A Associação Nacional de Pesquisa em Financiamento da Educação (Fineduca) lançou, na segunda-feira (2), uma manifestação pública sobre o Substitutivo da deputada Professora Dorinha Seabra (DEM-TO) à PEC nº 15 de 2015, em disposições referentes ao Fundeb.

No documento, a Fineduca destaca que a proposta da deputada apresenta pontos positivos como a inserção de um Fundeb permanente, porém, ressalta que há necessidade de modificações, visando fortalecer a educação básica pública e inscrevendo-a como única destinatária dos recursos do fundo, sem direcionamento para o setor educacional privado.

O Fundeb tem vigência até o fim de 2020, e corresponde a mais de 60% dos recursos para financiamento da educação básica no Brasil. Caso não seja renovado, a ausência do fundo pode levar ao colapso da rede pública em todo o país.

Em fevereiro o CPERS conversou com a professora e doutora em Educação pela UFRGS, Nalú Farenzena, que analisou o impacto das mudanças propostas pela deputada Professora Dorinha. Confira aqui a matéria.

O texto que torna o Fundeb permanente iria ser discutido em comissão especial da Câmara nesta quarta-feira (4), mas a reunião foi cancelada e uma nova data ainda não foi anunciada.

Confira a íntegra da manifestação pública do Fineduca:

Leia também:

Precisamos falar sobre o Fundeb: razões para apoiar um fundo permanente e com mais recursos

Saiba como receber notícias do CPERS por whatsapp

Notícias relacionadas