Levantamento parcial aponta falta de mais de 800 educadores nas escolas estaduais


Lançada no dia 2 de março, a edição de 2020 do Levantamento de Necessidades das Escolas Estaduais já conta com a participação de 227 escolas da rede.

Embora a amostra represente menos de 10% do total de instituições, os dados já permitem vislumbrar um quadro caótico.

O ano letivo iniciou com falta expressiva de recursos humanos, carências estruturais graves, fechamento de turnos e turmas e enxugamento generalizado.

A pesquisa, realizada em formulário online e preenchida por diretores(as) e trabalhadores(as), já contabiliza a falta de 871 professores(as), funcionários(as) de escola e especialistas, ou aproximadamente quatro educadores(as) por escola.

Falta de professores(as): 343 
Falta de funcionários(as): 338 
Falta de especialistas: 190

O levantamento também registra mais de 100 escolas com bibliotecas fechadas, 76 sem laboratório de informática operacional e 89 com problemas estruturais ou obras pendentes. Fechamento de turnos (33 escolas), enturmações (36) e multisseriações (23) também são denúncias recorrentes.

▶ Saiba como receber notícias do CPERS por whatsapp

Em 2019, a 1ª edição do Levantamento de Necessidades foi respondida por representantes de 380 entidades de agosto a outubro, contabilizando a falta de mais de 1.500 profissionais, subsidiando reportagens e a atuação sindical e forçando o poder público a dar respostas.

Participe e ajude a divulgar:

 

Notícias relacionadas