Governo Federal flexibiliza retirada de medicamentos do Farmácia Popular para a população do RS


O Ministério da Saúde vai flexibilizar a retirada de medicamentos do programa Farmácia Popular para a população do Rio Grande do Sul. O estado sofre com severas enchentes nos últimos dias. A Secretaria de Ciência e Tecnologia, Inovação e Complexo da Saúde, responsável pelo programa, publicará uma portaria até esta sexta-feira (10).

O diretor do Departamento de Emergências em Saúde Pública do Ministério, Márcio Garcia, explica como será a retirada dos remédios. “Normalmente, a população só pode fazer a retirada uma vez. Então, como as pessoas perderam seus medicamentos, estamos flexibilizando para dar a possibilidade que, dentro do mesmo mês, a pessoa faça uma segunda retirada”, adianta.

Hospital de campanha

Márcio Garcia atualizou o balanço das ações do Ministério para o povo gaúcho. A mais recente ação é a montagem de um hospital de campanha com dois módulos em Canoas. A unidade está em funcionamento desde domingo (5).

“Em menos de dois dias foram realizados 377 atendimentos no hospital de campanha. As Forças Armadas continuam montando esses hospitais em vários locais. Neste momento, somando Ministério da Saúde e Forças Armadas, nós já temos 6 hospitais instalados em municípios diferentes”, completa. As cidades que receberam hospitais são: São Leopoldo, Guaíba, Eldorado do Sul, Estrela, além de Canoas.

Kits emergência

O diretor informou ainda que, até domingo (12), o Rio Grande do Sul totalizará 100 kits de emergência recebidos do Ministério da Saúde, que abastecem unidades de saúde que perderam seus estoques de medicamentos. Cada um, explicou ele, pode atender cerca de 3 mil pessoas por 15 dias. Os kits são compostos por 32 tipos de medicamentos e 16 tipos de insumos cada – luvas, seringas, ataduras e outros. Vinte já chegaram ao estado e os demais serão entregues nos próximos dias. 

“Estamos vendo um meio mais rápido para fazer esses kits chegarem aqui em Porto Alegre e também para que cheguem no interior. Além disso, estamos recebendo listas de outros medicamentos que não compõem esse kit e o nosso Departamento de Assistência Farmacêutica está recebendo todas essas demandas”, frisa.

Informações: Ministério da Saúde

Notícias relacionadas