Frente dos Servidores organiza ato em defesa da luz e água públicas


A Frente dos Servidores(as) Públicos definiu, em primeira reunião de 2024, realizada na manhã desta sexta-feira (19), os próximos passos da luta em defesa dos serviços públicos e contra as privatizações da energia e da água.

A atual crise na CEEE Equatorial está gerando ondas de preocupação e mobilização, à medida que cerca de 1,1 milhão de gaúchas e gaúchos ficaram sem luz, desde a última terça-feira (16).

O desgaste é fruto da privatização desse importante patrimônio público, negociado a preço de banana pelo governador Eduardo Leite (PSDB) e aprovado por Sebastião Melo (MDB), atual prefeito de Porto Alegre, na época em que era deputado. Além disso, após privatizada, a empresa já demitiu cerca de mil trabalhadoras(es).

“Estamos atravessando um dos períodos mais críticos causados pela crise climática, evidenciando o flagrante racismo ambiental e seus impactos na vida do povo. Enquanto milhares de famílias enfrentam emergências, é desconcertante ver Leite e Melo menosprezando a situação, continuando a apoiar a Equatorial, que vem oferecendo um serviço deplorável aos gaúchos”, frisou a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer.

A resistência contra a gestão ineficiente de ambos também se estende ao setor de saneamento, com críticas contundentes à possível privatização do DMAE. A comunidade teme que a entrega desses serviços cruciais nas mãos do setor privado resulte em aumento de tarifas e queda na qualidade do atendimento, como vem ocorrendo com a CEEE Equatorial.

Diante deste cenário tenebroso, a Frente mobiliza a sociedade para um ato na quarta-feira (24), às 18h, com concentração em frente ao Piratini e caminhada até o Paço Municipal. Não aceitaremos de braços cruzados o descaso de Leite (PSDB) e Melo (MDB) com os gaúchos e gaúchas.

Junte-se a nós pela reestatização da CEEE e contra a privatização do DMAE! Água e luz são direitos básicos! Exigimos respeito e dignidade! Contate o seu núcleo e participe!

 

Notícias relacionadas