CPERS participa de ato em apoio aos servidores de Estância Velha e contra os ataques do prefeito Diego Francisco ao SIMEV


Nesta quarta-feira (29), o CPERS marcou presença em ato realizado em frente à prefeitura de Estância Velha, região do 14° Núcleo do Sindicato, para demonstrar apoio aos servidores(as) municipais da cidade. A manifestação ocorreu após ataques do prefeito Diego Francisco (PSDB) ao Plano de Carreira do Magistério e ao direito democrático dos trabalhadores(as) de organizarem a luta por suas reivindicações.

Na última terça-feira (28), uma assembleia com mais de 300 servidores(as) rejeitou, por unanimidade, as reformas que a prefeitura pretende fazer na carreira dos educadores(as) e outras medidas que atingem todo o funcionalismo municipal. Em resposta, o prefeito cassou por decreto duas liberações sindicais do Sindicato dos Municipários de Estância Velha (SIMEV). Além disso, suspendeu o repasse do desconto em folha de filiados(as) para inviabilizar financeiramente a luta da entidade.

Esta vergonhosa prática, flagrantemente antissindical, fere a Convenção 87 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) onde está previsto o direito à livre organização sindical e que “as autoridades públicas deverão abster-se de qualquer intervenção que possa limitar esse direito ou entravar o seu exercício legal”.

A presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, esteve presente na mobilização e reforçou o apoio incondicional do Sindicato na luta pela educação e o direito dos educadores(as).

“A luta dos municipários de Estância Velha, que não aceitam a alteração do seu Plano de Carreira e exigem o cumprimento da Lei do Piso e o pagamento deste nas suas carreiras, é justa e a atitude do prefeito Diego Francisco deve ser repudiada por todos que defendem os direitos da classe trabalhadora”, reforça Helenir.

Em nota, o SIMEV afirma que a reação do prefeito é a de quem não aceita que os trabalhadores(as) possam se organizar e defender seus direitos e a manutenção de uma escola pública de qualidade, com trabalhadores(as) devidamente valorizados(as).

Vale destacar, uma reunião com o prefeito estava marcada para esta quarta, mas em decorrência da justa manifestação dos servidores(as) e entidades apoiadoras, a mesma foi cancelada “por questão de segurança”. Após o pacífico ato em frente ao Centro Administrativo, os manifestantes seguiram em caminhada até a sede do SIMEV, onde realizaram um abraço simbólico à entidade. 

Para o CPERS, a medida do prefeito Diego Francisco (PSDB) representa um duro ataque aos sindicatos e o direito de mobilização dos servidores(as). Exigimos a imediata revogação do decreto, a restituição das liberações sindicais e a retomada do repasse das mensalidades descontadas voluntariamente em folha dos filiados(as) ao SIMEV.

Também estavam presentes na mobilização: a diretora do CPERS, Juçara Borges, representantes do 14º Núcleo do Sindicato e da Central Única dos Trabalhadores (CUT/RS).

Notícias relacionadas