CPERS participa da Parada Livre 2016 na praia do Cassino


Parada Livre Rio Grande 1

Neste domingo, dia 14 de fevereiro, a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, a diretora do Sindicato, Sônia Solange Viana e educadores do 6º Núcleo – Rio Grande participaram da 6ª Parada Livre 2016 no Campo do Praião, na praia do Cassino. O evento foi promovido pela Associação de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros de Rio Grande (ALGBT-RG), com o apoio do CPERS/Sindicato. Neste ano, a iniciativa teve como tema “O amor vence o ódio na luta contra o retrocesso”. O objetivo foi o de ampliar e divulgar os direitos dos homossexuais, além de expor a violência e o preconceito que os mesmos sofrem diariamente.
As primeiras atrações da Parada Livre 2016 subiram ao palco às 16h, a noite o Trio Elétrico Interprise percorreu trechos da Avenida Rio Grande retornando após para o palco e seguindo com os shows até a meia-noite. Durante o evento, lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e seus familiares dividiram suas histórias, emocionando o público. “Pais saiam do armário e acolham os seus filhos com a opção sexual que escolheram. A minha filha é lésbica e eu tenho orgulho disso. Ela tem o direito de amar. Para quem tem preconceito nós dizemos: nós vamos passar por cima do seu preconceito com o nosso amor”, relatou a presidente do Movimento Nacional das Mães pela DiversidadeRenata dos Anjos.
“Hoje eu tenho orgulho de dizer que vocês, professoras, são minhas amigas e que estou começando uma licenciatura. Serei professora e farei a diferença como vocês educadoras. Todos temos que ter consciência de que a escola é um lugar para todos onde não pode haver nenhum tipo de preconceito”, declarou a presidente da Associação LGBT do Rio Grande, Maria Regina.
A presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, destacou a importância do evento e parabenizou a comunidade LGBT que luta e resiste diariamente contra o preconceito. “É com muito prazer que nós do CPERS participamos pela segunda vez desse evento. A educação é a porta para a luta contra o preconceito. O CPERS está junto e levanta essa bandeira com vocês”, afirmou.

Notícias relacionadas