CPERS e centrais pleiteiam urgência para votar projeto de reajuste do Piso Regional


O Fórum das Centrais Sindicais do Rio Grande do Sul expressou sua profunda preocupação em relação à morosidade na análise e votação do Projeto de Lei 240/2023, de autoria do Poder Executivo, que visa ao reajuste do Salário Mínimo Regional para o ano de 2023.

Em solicitação entregue ao governador Eduardo Leite (PSDB), as centrais exigem para que coloque em regime de urgência a tramitação do PL 240. Além disso, reivindicam 10,5% de aumento ao invés dos 9% propostos pelo executivo.

Diz o documento: “entendemos que o índice de 9% e a mudança da data base para reajuste de fevereiro para maio, não contempla questão fundamental como o reajuste integral da inflação do período”.

>> Leia a íntegra aqui.

Destaca-se que a proposta elaborada pela equipe de governo e encaminhada ao Poder Legislativo no mês de junho somente iniciou sua tramitação na Comissão de Constituição e Justiça em 15 de agosto, sem que tenha sido estabelecido um prazo definido para sua votação em plenário.

Cerca de 1,5 milhão de gaúchos e gaúchas recebem o Piso Regional e estão sendo, outra vez, prejudicados por mais uma demora injustificada na votação do reajuste.

Vale destacar que os estados vizinhos de Santa Catarina e Paraná têm reajustado anualmente o mínimo regional em janeiro, inclusive acima da inflação em vários anos e possuem taxas de desemprego menores do que o Rio Grande do Sul. Isso prova que o Piso Regional não reduz postos de trabalho, como repetem setores empresariais, mas gera empregos e estimula o crescimento econômico.

Alinhado com as preocupações manifestadas pelo Fórum das Centrais Sindicais do RS, o CPERS está unido a essa importante luta em prol do reajuste do Salário Mínimo Regional/2023.

Compreendemos que esta questão não se limita apenas ao âmbito econômico, mas reflete diretamente na qualidade de vida e na dignidade dos trabalhadores e trabalhadoras do nosso estado. Unidos(as), pressionando o governo Eduardo Leite (PSDB), acreditamos que podemos alcançar um resultado que beneficie amplamente nossa sociedade.

 

Notícias relacionadas