Categoria decidiu pela continuidade da Greve em Reunião Ampliada do Conselho Geral do CPERS


O CPERS/Sindicato informa aos pais, alunos e à toda comunidade escolar que devido ao fato do governo Sartori ter pago apenas R$ 600,00 aos professores e aos funcionários de escolas, a categoria decidiu, em Reunião Ampliada do Conselho Geral, realizada no último dia 02, continuar em greve até o dia 11. Nesta data, será realizada Assembleia Geral para definir os próximos passos do Magistério Público do Estado.
Queremos lembrar que o mínimo que todo o trabalhador tem direito é o de receber seu salário em dia e na sua integralidade ao final do mês, após exercer seu trabalho. Porém, nem este direito constitucional o governo Sartori respeita. Pela segunda vez neste ano, o governo parcela o salário dos educadores, obrigados a conviver com a insegurança e constantes ameaças. Que condições têm um professor, uma merendeira ou um servente de escola de atender com toda a atenção e dedicação que os alunos merecem sem ter o mínimo de dignidade em sua profissão? Pense no orçamento mensal de sua família e imagine como mantê-lo com apenas R$ 600,00. Pois é nessa situação que os educadores do Rio Grande do Sul encontram-se atualmente devido ao descaso e o desrespeito do governo.
Além disso, precisamos estar atentos aos Projetos de Lei que tramitam na Assembleia Legislativa, especialmente PL 283/2015, o Plano Plurianual – PPA, projeto de lei que traça as linhas de gastos do governo no período de 2016 a 2019, e o PLC 206/2015. Para o Sindicato, ambos os PLs são uma afronta aos direitos dos servidores, visto que atacam direitos históricos e impossibilitam reajustes, o que traz sérias consequências aos serviços públicos oferecidos à população que mais necessita.
O apoio e, mais do que isso, a compreensão da comunidade escolar, é fundamental para nós. Não tenham dúvida de que, como sempre fizemos, cumpriremos com nosso dever para com nossos alunos. Mas, nesse momento, precisamos que o governo não nos tire o direito básico de recebermos nossos salários em dia e integral.
Por isso, a partir de hoje até a próxima sexta-feira, dia 11, continuaremos nossa mobilização. Nós, educadores, e toda a comunidade escolar gaúcho merecemos respeito e uma educação pública de qualidade!

CPERS/SINDICATO

 

 

Notícias relacionadas