8 motivos para participar da Assembleia Geral Extraordinária de Reforma Estatutária do CPERS


No cenário desafiador da educação pública no Rio Grande do Sul, a mobilização das educadoras(es) é fundamental para enfrentar os desafios impostos pelo governo Eduardo Leite (PSDB) e garantir uma educação de qualidade para todas(os).

Nesse contexto, a Assembleia Geral Extraordinária de Reforma Estatutária do CPERS, que acontece no dia 21 de junho (sexta-feira), com primeira chamada, às 18h, e segunda chamada, às 18h30, surge como um espaço essencial para fortalecer a ação coletiva.

A proposta é aumentar a composição da diretoria de 15 para 21 membros, alterando o inciso I do Artigo 9º, Capítulo IV, que trata da administração e das competências no Estatuto Social do Sindicato: “Presidente, 1⁰ Vice-presidente, 2⁰ Vice-presidente, Secretário-Geral, Tesoureiro-Geral, mais 16 diretores, cujas atribuições serão definidas pelo conjunto da Diretoria.”

>> CLIQUE AQUI para fazer o seu cadastramento e confira, abaixo, 8 motivos para participar:

1- Defesa do ensino público: Em tempos de ataques constantes à educação pública, participar da Assembleia é uma forma de manifestar apoio à preservação e fortalecimento da escola pública, laica e com qualidade social.

2- Proteção dos direitos das educadoras(es): A categoria enfrenta desafios significativos, desde o não reajuste até o confisco dos salários das aposentadas(os), imposições cruéis protagonizadas por Eduardo Leite (PSDB). Precisamos de um Sindicato unido para definir estratégias de proteção de direitos fundamentais e de resistência aos ataques do governador.

3- Resistência à privatização: A ameaça de privatização das escolas públicas pelo governo Leite (PSDB) é alarmante. Precisamos unir forças e combater essa agenda prejudicial.

4- Ampliação da representatividade: A proposta de aumentar a composição da diretoria do Sindicato visa garantir uma representação mais inclusiva e abrangente das educadoras(es), fortalecendo a voz da categoria.

5- Construção de um Sindicato forte: A participação na Assembleia é essencial para fortalecer o Sindicato e sua capacidade de defender os interesses da categoria, além de garantir uma educação pública e de qualidade para todas(os).

6- Exercício de cidadania: Participar da Assembleia é um ato de cidadania ativa, onde as professoras(es) e funcionárias(os) de escola, da ativa e aposentadas(os), exercem seu direito democrático de influenciar as decisões que afetam suas vidas e comunidades.

7- Solidariedade e apoio mútuo: Ao participar da Assembleia, as educadoras(es) demonstram solidariedade uns com os outros, fortalecendo os laços de apoio mútuo dentro da categoria e além.

8- Contribuição para um futuro melhor: Ao apoiar medidas que visam melhorar a situação do ensino público, as professoras(es) e funcionárias(os) de escola, da ativa e aposentadas(os), estão contribuindo para a construção de um futuro melhor para as próximas gerações, onde a educação seja um direito acessível a todas(os).

Notícias relacionadas