Seminário sobre austeridade fiscal e luta pelo reajuste salarial pautam reunião da Frente dos Servidores Públicos


Nesta terça-feira (1°), na sede do CPERS Sindicato, representantes das entidades que compõem a Frente dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul (FSP/RS) reuniram-se para discutir os rumos da luta durante o segundo semestre de 2023 e elaborar estratégias para combater os desmandos do governo Eduardo Leite (PSDB).

Em destaque, neste mês de agosto, a FSP/RS realizará o seminário “Os Mitos da Austeridade Fiscal: perspectiva nacional e gaúcha”. O encontro está agendado para o dia 18 de agosto, sexta-feira, a partir das 14h, e será transmitido ao vivo pelas redes das entidades que fazem parte da Frente.

O evento contará com a participação de nomes de renome tanto em âmbito nacional quanto estadual, incluindo Fausto Augusto Júnior, diretor-técnico do Dieese; Juliane Furno, economista-chefe do IREE; Carlos Paiva, especialista em economia regional e gaúcha; e Anelise Manganelli, economista do Dieese.

Com o objetivo de fornecer subsídios teóricos para o enfrentamento do debate imposto pelo capital e a grande mídia, o seminário debaterá o falso mito da necessidade de uma agenda de austeridade fiscal que, na prática, condena o povo brasileiro e gaúcho a serviços essenciais cada vez mais precários e desidratados.

A abordagem neoliberal, que resulta em congelamento de salários e na desvalorização do funcionalismo estadual, busca a eliminação dos serviços públicos, essenciais para o bem-estar de toda a sociedade, especialmente os grupos mais vulneráveis – uma situação que não podemos permitir.

Além do seminário, nos próximos meses, a FSP/RS intensificará suas ações na luta por reajustes salariais, implementação de uma data-base e revogação dos descontos previdenciários.

Acompanhe as redes das entidades para mais informações. Mobilize-se!

Representando o CPERS, estiveram presentes na reunião a presidente do Sindicato, Helenir Aguiar Schürer, a secretária-geral Suzana Lauermann, a tesoureira Rosane Zan, assim como as diretoras Juçara Borges e Vera Lessês.

Notícias relacionadas