Nova York volta a fechar escolas devido a aumento da circulação da Covid-19


Neste domingo (4), Bill de Blasio, o prefeito de Nova York, anunciou que pretende fechar escolas públicas e privadas e restringir o comércio considerado não essencial, a partir de quarta-feira, em nove regiões do Brooklyn e do Queens.

A medida tenta barrar o avanço da pandemia após uma alta de 3% nas taxas de diagnósticos positivos nos últimos sete dias.

Segundo o governador Andrew Cuomo cerca de 20 regiões do estado tiveram uma taxa de resultados positivos neste sábado (3).

Nova York realizou cerca de 110 mil testes do coronavírus no sábado, após um recorde de 134 mil testes no dia anterior.

▶ Receba notícias do CPERS por whatsapp

Mesmo sem testes, governo Leite insiste em abrir escolas

Após ser um dos maiores epicentros globais, Nova York tornou-se referência no controle à Covid-19 graças a uma política firme de testagem em larga escala da população, com rastreamento dos contatos das pessoas infectadas e rápido isolamento de casos suspeitos.

É o oposto do que ocorre no Rio Grande do Sul, um dos estados que menos realizou testes por habitante no Brasil. Não é preciso ir tão longe para comparar; Manaus reabriu escolas assegurando a testagem contínua de educadores(as).

Aqui, o secretário da educação, Faisal Karam, já disse que é inviável testar a comunidade escolar. Apesar disso, o Estado insiste em abrir as escolas  mesmo sem verbas adequadas, condições estruturais e recursos humanos.

Em recente pesquisa realizada pelo CPERS com mais de 2 mil educadores(as), constatou-se que a Covid-19 já contaminou pelo menos um educador em 142 escolas estaduais, mesmo em regime de plantão e com o fluxo reduzido.

O levantamento também mostrou que mais de 90% das escolas estaduais não têm condições estruturais adequadas para a reabertura. Mais de 70% não recebem em dia os repasses do governo e a maioria sequer conseguiu oferecer máscaras durante os plantões presenciais.

Todas estes dados fortalecem a convicção de que não é possível retornar neste momento. Quem nunca cuidou da escola pública não o fará agora. Nossas vidas importam.

Nesta quinta-feira (8) o CPERS realiza Assembleia Geral online para planejar os próximos passos da mobilização. Veja aqui!

Foto capa: Rafaela Felicciano /Metrópoles

Notícias relacionadas