Mostra Pedagógica expõe qualidade da educação pública na Praça da Alfândega


A 2ª edição da Mostra Pedagógica Estadual do CPERS apresentou, em praça pública, a qualidade do ensino nas escolas estaduais. Professores e estudantes levaram para a Praça da Alfândega, no Centro de Porto Alegre, os trabalhos desenvolvidos em suas escolas. Alcançando assim um dos grandes objetivos da iniciativa: mostrar para a população que apesar de toda a desvalorização do governo, a escola pública tem muita qualidade. Os cinco trabalhos mais significativos serão conhecidos na tarde de hoje.
Local de passagem de milhares de gaúchos, a Praça da Alfândega ganhou um colorido especial nesta terça e quarta-feira, dias de realização da etapa estadual da Mostra Pedagógica. Quem passou pelo local pôde conferir de perto a dedicação dos educadores e dos estudantes de mais de 80 escolas públicas do Rio Grande do Sul.
Uma dessas pessoas era a bancária aposentada Vilma Castaldello que gostou principalmente dos projetos que envolviam o resgate da alimentação saudável. “Esta abordagem me chamou muito a atenção, pois é isso que precisamos buscar. Achei a Mostra uma boa iniciativa, pois valoriza os professores e estimula os estudantes”, considerou.
A comerciária Kátia Pereira e seu filho também pararam para conhecer os trabalhos expostos. “Achei a iniciativa ótima, pois nos dá a oportunidade de conhecer os trabalhos criados dentro das salas de aula. Conseguimos dimensionar a dedicação dos professores e dos estudantes. O CPERS está de parabéns!”, afirmou a comerciária.

Experiência, valorização e reconhecimento

Para quem participou da Mostra, a experiência trouxe benefícios como a maior visibilidade dos projetos, o reconhecimento do público, a sociabilidade, a troca de informações e a interação.
“É uma grande honra representar a minha escola na Mostra e poder apresentar nosso projeto para a população”, afirmou Victória Ferreira Marques, estudante do 2º ano do Ensino Médio do Instituto Estadual de Educação Professor Isaias, de Santiago.
Pela segunda vez na Mostra, os estudantes Jhuélyson Araújo Tonello e Rodrigo Soutilha de Oliveira, ambos com 16 anos e alunos do 1º ano do Ensino Médio em Caxias do Sul, consideraram a realização em praça público como positivo. “Tivemos a oportunidade de interagir com as pessoas e explicar nosso projeto. Muitos, inclusive, nos deram dicas. É uma troca de experiência muito importante”, avaliaram, destacando que já decidiram qual o tema do projeto que irão apresentar na próxima edição da Mostra.
Para a professora Claudete Zanella, do Colégio Padre Colbachini, de Nova Bassano, a participação na Mostra trouxe reconhecimento e valorização aos educadores. “O educador tem que ter esperança, sem esperança não vamos para a luta. Vendo os trabalhos, o reconhecimento e a valorização proporcionados pela Mostra, nos sentimos fortalecidos para lutar e defender com mais força a educação pública”, ressaltou
“A recepção, o ambiente,  a estrutura, está tudo ótimo. Como educador esse é o tipo de espaço que nos valoriza, ainda mais quando é feito pelo nosso Sindicato”, observou o professor Paulo Fernando Soares.

galeria-de-fotos

 

 

 

 

 

 

 

Notícias relacionadas