Frente de Servidores Públicos constrói mobilização para derrotar o pacote


Na tarde desta quinta-feira (15), a Frente de Servidores Públicos (FSP) reuniu-se no 9º andar da sede do CPERS. Os presentes avaliaram as últimas mobilizações e deliberaram estratégias para derrotar o pacote de Eduardo Leite, que pode ir a votação em convocação extraordinária a partir do dia 27, na Assembleia Legislativa.

A secretária-geral do CPERS, Candida Beatriz Rossetto avaliou a greve de 57 dias realizada pela categoria. “Nem esperávamos que conseguiríamos construir um movimento com a força do tamanho que foi. Só nós conseguirmos tirar a urgência dos projetos já foi uma vitória. Mas sabemos que a peleia contra o pacote será dura. Temos a convicção que o que está em curso é um projeto de destruição dos serviços públicos”, afirmou.

“Na semana do dia 27 temos que estar na praça todos os dias, até lá temos que mobilizar todas as categorias e resta uma semana para isso. Mas, sabemos que não está fácil para o Leite, e se ele não votar em janeiro, ele não consegue votar mais. Se conseguirmos segurar agora esse pacote, teremos uma vitória histórica”, observou Érico Corrêa, diretor do Sindicaixa.

A presidente do Sindicato, Helenir Aguiar Schürer, destacou a pressão que deve ser feita em cima dos partidos por todo estado. “Temos que denunciar à sociedade, mostrando o que vai acontecer com o serviço público se estes projetos forem aprovados, e deixar claro pata os parlamentares que quem votar com o governo não terá nosso voto”, frisou.

O grupo deve voltar a se reunir na próxima semana para definir os detalhes da mobilização. Eduardo Leite deve confirmar a convocação extraordinária a partir do dia 22.

Notícias relacionadas