Estudantes de Canoas lutam pela liberdade e democracia dos Grêmios Estudantis


Na manhã desta quinta-feira (7), o Movimento Estudantil de Canoas realizou ato em frente à 27ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE).

Durante a mobilização, os estudantes denunciaram que a CRE vem tentando barrar a organização da Associação Municipal dos Estudantes de Canoas (AMEC) e dos Grêmios Estudantis nas escolas do município, restringindo o direito de participação dos grêmios e debates sobre pautas sociais e políticas.

A CRE está impedindo a visita da AMEC nas escolas e anulando as eleições dos Grêmios Estudantis que já foram feitas e barrando novas eleições, a justificativa que a coordenadoria usa é que nas visitas da associação, os alunos(as) tentam fazer filiação a partidos. “O que é uma mentira, pois quando entramos na escola sempre estamos acompanhados de um professor e também acreditamos que esse não seja um espaço para fazer filiação”, explica a presidente do DCE da Ulbra, Isabela Luzardo.

A CRE também tem um projeto de criação de comitês estudantis nas escolas, que será coordenado por professores(as) e com o processo seletivo também realizado pelos docentes, junto à Coordenadoria. “Isso tira o papel da lei do grêmio livre e acaba tirando autonomia dos estudantes”, destaca Isabela.

A presidente declarou que a CRE está tentando inibir os estudantes. Como as escolas sabiam do ato de hoje, as instituições resolveram aplicar trabalhos e provas para que os alunos(as) não participassem da mobilização.

O 1° vice-presidente do CPERS, Alex Saratt, participou da atividade e parabenizou os estudantes pela luta contra a postura política fascista da 27ª CRE.

“Se as escolas foram orientadas a impedir que os alunos participassem de uma manifestação livre e democrática, isso é sinal de que não só vocês têm razão, como vocês estão incomodando, conseguindo mexer com as consciências e os corações de muitos estudantes, inclusive dos professores. É inadmissível permitir que em um momento em que a democracia se encontra fragilizada nesse país, um órgão de Estado sirva justamente para que isso se aprofunde e se agrave”, destacou.

Saratt também apontou que o Sindicato já tem uma agenda com representantes estudantis para construir um calendário de lutas unitário. “Trataremos destas questões que envolvem a liberdade de organização estudantil e aos direitos da juventude, como o voto eleitoral e a Reforma do Ensino Médio, que é mais um ataque do governo ao futuro dos estudantes.”

A presidente do DCE da Unilassale, Camila Maranoskv, destacou a importância dos Grêmios Estudantis nas escolas.

“Queremos debater sobre política, mas também queremos dialogar com os estudantes sobre os problemas que temos em nossas escolas, da falta de estrutura e da falta de professores e funcionários.”

“Não permitiremos que o Grêmio Estudantil que historicamente carrega esse nome, que derrotaram a ditadura, que conquistaram melhorias para a educação, que aprovaram o novo e permanente Fundeb seja desrespeitado e vire Comitê Estudantil. A quem interessa que os grêmios estudantis troquem de nome? Em uma tentativa de silenciar e atacar os estudantes. A quem interessa se preocupar com a livre organização dos Grêmios Estudantis?”, frisou Alejandro Guerreiro, vice-presidente sul da UBES.

A aposentada, Rosane Santos, acompanhou todo o ato dos estudantes e apoia a luta deles. “O que a CRE está tentando fazer é censura, querem tirar um direito deles de se organizarem nos grêmios estudantis democraticamente e lutarem pelos seus objetivos. Estou aqui apoiando eles na qualidade de mãe e vó.”

Durante a mobilização, a coordenadora das Comissões Internas de Prevenção à Violência nas Escolas (Cipave) da 27ª CRE, Luciane Manfro, recebeu três estudantes. Ficou acordado, então, uma reunião dos estudantes com a coordenadora, Mara Maria Valandro, para segunda ou terça-feira da próxima semana.

Após o ato, os estudantes se dirigiram ao Ministério Público de Canoas, onde entregaram um documento denunciando a tentativa da CRE de organizar Comitês Estudantis e acabar com os Grêmios Estudantis das escolas da região.

Notícias relacionadas