Escolas de Caxias do Sul recebem Caravana da Educação do CPERS


 

05/11/2015  CAXIAS DO SUL/ RS /BRASIL Caravana Estadual na Luta Pela Educação Pública      Foto: Caco Argemi/CPERS
Foto: Caco Argemi/CPERS

A Caravana do CPERS – na luta pela Educação Pública chegou ao 1º Núcleo – Caxias do Sul, nesta quinta-feira, dia 05 de novembro. A Caravana pega estrada outra vez visitando os Núcleos, alertando, informando, ouvindo e mobilizando a categoria, com o objetivo de mostrar a importância da união nesse momento de ameaças de retirada de direitos, pela qual passa os servidores e o serviço público.
Durante o dia a Direção central do CPERS, visitou as escolas estaduais,  nos municípios de Flores da Cunha, São Marcos e Caxias do Sul.
A vice-presidente do CPERS, Solange Carvalho, analisou o cenário atual de ameaças e tentativas incessante de retiradas de direitos do governo Sartori, além de fazer um balanço das vitórias do Movimento Unificado dos Servidores. “Conseguimos impedir a votação do PL 336, por 5 vezes, os próprios deputados da base do governo pediram para o governador Sartori a retirada do projeto de lei. Mas ele vai mandar para votação novamente. Pedimos que quem não poder estar presente na próxima terça-feira, dia 10,  na Assembleia, que encha a caixa de e-mails dos deputados, pedindo o voto contrário do governo. Esse é o momento de continuarmos unidos e mobilizados”, conclui.
“O governador fala que o Estado está em crise, e quem esta pagando por isso somos nós servidores. Só em sonegação o Estado perde 13 bilhões por ano. Se mantermos nossa pressão nos deputados vamos sair vitoriosos. O governo Sartori está enfraquecido”, afirma o vice-presidente do CPERS, Luiz Veronezi, referindo-se a próxima terça-feira, onde entrará em votação novamente o PL 336, que prevê o valor das RPVS (Requisições de Pequeno Valor) de 40 para 7 salários mínimos.

Educadores aprovam a Caravana da Educação

A visita às escolas tem sido o “carro chefe” da Caravana, a hora de dialogar com a base, levando a mensagem do Sindicato, as informações sobre todas as lutas que vem sendo feitas em prol da categoria, além de ouvir os anseios dos educadores.
“A Caravana deveria acontecer mais frequentemente, pois nos esclarece e informa sobre o que está acontecendo com a nossa categoria. Uma coisa é o que a mídia nos passa, outra coisa é ouvir da Direção Central do CPERS, que está na luta defendendo nossos direitos”, afirma a professora, Juliana Bohn, da Escola Estadual Técnica de Caxias do Sul.
“Ouvir e receber informações através da Caravana é interessante, pois além de nos informar podemos esclarecer dúvidas. E nos preparar para os novos ataques do governo”, conclui a professora, Maria Inalva Bombana, do Colégio Estadual Imigrante de Caxias do Sul.

CONFIRA MAIS FOTOS

Notícias relacionadas