EEEM Dr. Araby Augusto Nácul de Lagoa Vermelha tem setor interditado há sete meses


A EEEM Dr. Araby Augusto Nácul de Lagoa Vermelha está com 14 salas interditadas desde março. O ginásio e anfiteatro da escola também estão fechados desde o final do ano passado.

A cada chuva as salas são completamente inundadas, o que está deteriorando cada vez mais as paredes, os pisos, as classes e até a rede elétrica da escola.

Atualmente, a instituição que atende 418 estudantes, não pode voltar de forma totalmente presencial, pois somente cinco salas estão em funcionamento, as quais são revezadas com cerca de 250 estudantes.

A diretora Lisandra Domingues Biasi conta que a escola já sofria com falta de estrutura, mas o temporal que ocorreu em março foi a gota de água para a destruição do telhado.

“É uma tristeza ver a escola nessas condições. A nossa comunidade está engajada nessa reforma porque muitos profissionais da cidade estudaram aqui. Ter uma escola em ótimas condições de uso é um direito dos estudantes. Estamos usando apenas cinco salas de aula no primeiro piso, por isso precisamos fazer revezamento de turmas para conseguir atender todos os alunos que estão no presencial”, desabafa a diretora.

“É incalculável o prejuízo que os estudantes vão ter no aprendizado. A gente fica triste vendo a escola sendo destruída dia a dia”, afirma o presidente do Círculo de Pais e Mestres (CPM) da escola, Bráulio Guedes.

A Secretaria Estadual de Educação diz que a obra avaliada em R$ 166.000 (cento e sessenta e seis mil) está em fase de assinatura de contrato e ainda nesse mês de outubro deve dar a ordem de início do serviço.

 

 

Notícias relacionadas