Eduardo Leite aplicou menor percentual em educação nos últimos 12 anos


Eduardo Leite (PSDB) mente. Prova disso é o discurso que propaga aos quatro cantos totalmente descolado da realidade. Em sua gestão, a educação não avança; ela desanda. Dados levantados pelo Dieese comprovam o descaso do governo com o ensino público gaúcho.

Em 2021, o governador deixou de investir R$ 4,1 bilhões na educação estadual. É o menor percentual aplicado na área nos últimos 12 anos.

Isso porque a Constituição Estadual exige que o governo destine 35% da Receita Líquida de Impostos e Transferências (RLIT) para a manutenção do ensino.

Mas o valor destinado para a educação não alcançou o patamar nos últimos anos e o distanciamento se agrava no último período. Foram destinados apenas 25,7% da RLIT no último ano, índice bem menor do que o mínimo de 35% previsto em Lei.

Vale registrar que esses montantes aplicados não foram integralmente para a educação, pois o governo do Estado, contrariando o que prevê a Constituição (Novo Fundeb – EC 108), segue direcionando recursos da educação para pagamento de déficits previdenciários.

Os números não mentem: o maior legado que Eduardo Leite (PSDB) deixa para o Rio Grande do Sul é a destruição da educação pública.

O projeto neoliberal do governo de enxugamento da rede segue a passos largos nos últimos anos, aprofundado à política de fechamento de turmas e escolas, redução do número de matrículas da EJA e desvalorização dos educadores(as), cujo poder de compra foi reduzido para mais da metade da inflação.

O CPERS seguirá na luta cobrando do governo políticas concretas que valorizem a educação pública gaúcha e os educadores(as). A partir do dia 22, o Sindicato percorrerá todo o estado com a #CaravanaDaVerdade para desmascarar as mentiras de Eduardo Leite (PSDB).

Notícias relacionadas