Dia da Consciência Negra: CPERS convoca educadores a participarem da Marcha Zumbi Dandara contra a intolerância racial


O Dia da Consciência Negra, comemorado nesta quarta-feira (20), será, mais uma vez, um dia de luta em todo o país. O CPERS convoca a categoria a participar da Marcha Independente Zumbi Dandara, que terá concentração às 17h em frente ao Mercado Público, na capital, e dos demais atos que serão realizados nos núcleos do sindicato.

A data homenageia Zumbi, um africano que nasceu livre, mas foi escravizado aos seis anos de idade. Mais tarde ele seria o líder do Quilombo dos Palmares. Zumbi morreu em 20 de novembro de 1695. Em mais de mil municípios, a data é feriado. Em 2011 a presidente Dilma Roussef sancionou a Lei 12.519/2011 que oficializa a data.

A marcha tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade para a situação da população negra do país e para a necessidade de continuar o fortalecimento das políticas públicas de reparação.

“O estado brasileiro segue perseguindo e matando indígenas e quilombolas, pessoas pobres e pretas, como a jovem Ágatha, de apenas oito anos, ou como o mestre Moa e Marielle Franco, ambos lutadores das causas sociais. Nosso objetivo é resgatar o passado para refletir sobre o presente e juntos lutarmos por um futuro melhor para todos nós. Construa a marcha em seus locais de trabalho, moradia e estudo. Vamos juntos dizer não ao genocídio da juventude negra e a intolerância com os povos tradicionais de matriz africana”, diz trecho da nota divulgada pela  Frente Negra contra o Genocídio do Povo Negro, responsável pela organização do evento.

Acampamento da Resistência sediará roda de conversa sobre racismo e o Dia da Consciência Negra

Nesta quarta-feira (20), às 16h, no Acampamento da Resistência (na Praça da Matriz), será realizada uma Roda de Conversa sobre Racismo e o Dia da Consciência Negra. Logo após, às 17h, o grupo irá se somar a Marcha Independente Zumbi – Dandara.

O CPERS acredita que o caminho para acabar com a discriminação racial é a educação. “É nosso dever, enquanto educadores e educadoras, promover o debate e a desconstrução do racismo, do preconceito e da discriminação, e também cumprir efetivamente a Lei 10.639, que inclui a história e cultura dos africanos e afro-brasileiros nos currículos escolares”, destaca o segundo vice-presidente do Sindicato e coordenador estadual do Coletivo de Igualdade Racial e Combate ao Racismo do CPERS, Edson Garcia.

O Coletivo foi criado com o objetivo de fortalecer a luta contra todas as formas de discriminação e racismo. “Vamos continuar lutando contra toda forma de violência e discriminação racial, por uma sociedade mais justa e igualitária, com oportunidades e direitos para todos”, afirma Garcia.

Após a concentração haverá caminhada que iniciará às 19h em direção ao Largo Zumbi dos Palmares. O encerramento está previsto para às 21h.

Notícias relacionadas