CPERS participa da instalação de comissão para avaliar metas do Plano Estadual de Educação


O CPERS fez-se presente, na tarde desta segunda-feira (6), na Assembleia Legislativa, no ato de instalação da Comissão Especial de Monitoramento das Metas Estabelecidas no Plano Estadual de Educação (PEE). 

Instituído pela Lei 14.705/2015, o plano estabelece doze metas, que devem ser cumpridas até 2025. Entre elas, estão a erradicação do analfabetismo, a universalização do atendimento escolar, a superação das desigualdades educacionais e a valorização dos profissionais da educação.

“A instalação da Comissão, ainda que extemporânea, cumpre propósito, na medida em que permitirá fazer um raio X da execução real das políticas públicas dos governos Sartori e Leite. Também comprovará aquilo que o CPERS vem denunciando e combatendo com vigor e verdade: o sucateamento da educação, a desvalorização de seus profissionais com o arrocho dos salários, a retirada de direitos e a imposição de programas pedagógicos privatistas, autoritários, excludentes e sem diálogo com as comunidades escolares”, asseverou o presidente em exercício do CPERS, Alex Saratt.

A proposta é promover quatro audiências públicas, além de reuniões técnicas e realizar uma escuta qualificada da situação educacional do estado, confrontando números e dados oficiais com a realidade observada nas escolas.

Para Saratt, neste ano eleitoral, este acompanhamento é fundamental para comparar fatos e dados na fiscalização daqueles que, de fato, defendem a educação: “Tal monitoramento é essencial para que o povo gaúcho possa formar seu juízo e decisão na hora de escolher governos e parlamentares”, afirmou.

Além do presidente interino, participaram da atividade a deputada Sofia Cavedon (PT), autora da iniciativa e que também presidirá o novo colegiado, o presidente da Assembleia Legislativa, Valdeci Oliveira (PT), entre outros parlamentares e representantes.

A comissão terá 120 dias para realizar o seu trabalho e será integrada pelas deputadas Stela Farias (PT) e Any Ortiz (Cidadania) e pelos deputados Beto Fantinel (MDB), Tiago Simon (MDB), Issur Koch (PP), Elizandro Sabino (PTB), Aloísio Classmann (União), Luiz Marenco (PDT), Mateus Wesp (PSDB), Gaúcho da Geral (PSD) e Airton Lima (Podemos).

Notícias relacionadas