CPERS cobra da Seduc resposta ao reenquadramento de aposentadorias


Em mais uma tentativa de cobrar do governo uma resposta sobre o reenquadramento dos professores(as) que tiveram suas aposentadorias de 40h transformadas em subsídios de 20h, dirigentes do CPERS buscaram, nesta terça (19), uma auto-agenda com a diretora do departamento de Recursos Humanos da Seduc, Cleusa Flesch.

A mudança impactou diretamente no bolso dos aposentados(as), que tiveram seu salário confiscado pelo governo Eduardo Leite/Ranolfo Vieira Júnior (PSDB).

Após quase 1h de espera, Cleusa recebeu apenas a diretora do departamento de Aposentados(as) do Sindicato, Glaci Weber. A imprensa e os diretores(as) Amauri Pereira e Juçara Borges ficaram de fora do debate.

No dia 14 de fevereiro, o Sindicato já havia encaminhado ofício para a Seduc solicitando a reunião; no dia 31 de março, buscou uma auto-agenda. Em ambos os casos, não obteve nenhum retorno da Seduc. No dia 4 de abril, o CPERS havia marcado uma reunião com a Secretaria, que foi desmarcada.

“Esse assunto é muito sério. Solicitamos inúmeras vezes uma reunião e não tivemos resposta alguma. Estamos sendo cobrados pela categoria e exigimos uma resposta urgente. Trata-se de uma grande injustiça com os nossos aposentados”, explanou Glaci.

Para a diretora Juçara Borges a mudança prejudicou fortemente a categoria e é imprescindível uma rápida solução. “Estamos indignados. Diminuiu o ganho de quem mais precisa e deu a vida pela educação pública. A realidade é que o governo saqueou os aposentados”.

“Não deveria ser assim. Trata-se de um total desrespeito com os nossos aposentados”, destacou o diretor Amauri Pereira

A procuradora-geral adjunta para Assuntos Administrativos, Drª Marília Vieira Bueno, em conjunto com a diretora do departamento de Recursos Humanos da Seduc, Cleusa Flesch, comprometeram-se a estudar o caso para dar uma resposta o mais breve possível.

Notícias relacionadas