CPERS celebra o Dia Internacional da Mulher Negra, Latina e Caribenha


25 de julho é o Dia Internacional da Mulher Negra, Latina e Caribenha, data para celebrar as lutas e a resistência destas mulheres, mas também é dia de combater a invisibilidade negra, o preconceito e a miséria.

O CPERS, por meio do Coletivo de Igualdade Racial e Combate ao Racismo, que tem o objetivo de promover ações contra a discriminação racial, a desigualdade e o preconceito, celebra estas mulheres que são diversas, plurais e que lutam todos os dias para conquistar espaços.

Em um país onde a maioria da população é formada por negros, as mulheres negras permanecem sendo as mais exploradas e negligenciadas socialmente. O fortalecimento e a ampliação dessas agendas passam incondicionalmente pela inserção de mulheres, negras ou não, nas instâncias políticas de poder e decisão.

“Quando uma mulher negra se move, o mundo inteiro se move junto”. Essa importante afirmação, da filósofa e ativista Angela Davis, se torna cada vez mais acessível e concreta para as mulheres negras brasileiras.

Essas são demandas de difícil compreensão, principalmente em um país efetivamente racista, machista e classista como o Brasil. Mas não são impossíveis para quem se dispor a reconhecer os próprios privilégios e a olhar para a nossa história com criticidade.

Nas escolas, as mulheres negras são fundamentais na construção das políticas educacionais; para além de ensinar, são exemplos de superação na busca por espaços, e peças essenciais na difusão dessa luta histórica que por muito tempo foi apagada.

O CPERS reitera seu compromisso no combate à discriminação das mulheres negras e a todas as questões que as afetam. Deixamos aqui nossa homenagem a todas mulheres negras que ajudam a construir este país!

Notícias relacionadas