Conselho Geral do CPERS define propostas para Assembleia de amanhã, dia 07 de julho


 IMG_8214

Nesta quarta-feira, dia 06, às 19h o CPERS realizou seu Conselho Geral para definir as propostas de mobilização para a categoria.  As propostas aprovadas irão à votação nesta quinta-feira, dia 07, em Assembleia Geral que será realizada no Centro de Eventos Casa do Gaúcho (Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, Nº 311 – Parque Maurício Sirotsky Sobrinho – Harmonia, em Porto Alegre).
Ao iniciar o Conselho, a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, observou que já se completam 50 dias a greve dos educadores e ressaltou que hoje pela manhã aconteceu mais uma reunião com o governo para negociar as pautas de reivindicações da categoria. “Nós temos amanhã uma assembleia, que pelos dados que temos será mais ou menos o tamanho da última. Nesse conselho temos a responsabilidade de avaliar o movimento e apontar os novos rumos para os educadores, além de deliberar as mobilizações para o segundo semestre. Que possamos juntos definir as melhores propostas para avaliar amanhã em assembleia geral com a categoria”, afirmou.
A primeira atividade do conselho foi à leitura do documento entregue pelo governo com as propostas para a categoria, referente à reunião de hoje pela manhã. Na Assembleia Geral desta quinta-feira, dia 07 todos os educadores receberão o documento para avaliar e analisar as propostas nele contidas.  

Propostas aprovadas:

Propostas aprovadas:
1- “Sartori Inimigo da Educação – FORA SARTORI”. Realizar Campanha para derrotar o Projeto do Governo Sartori (PMDB) e seus aliados para impedir a destruição das escolas e dos demais serviços públicos;
2- Realizar Campanha de Mídia contra o PL 44/2016 e participar das Audiências Públicas sobre o referido Projeto de Lei, organizadas pelo conjunto dos Servidores Públicos Estaduais. Audiências Públicas confirmadas: dia 14/07, às 18h, na Câmara de Vereadores, em Santa Cruz do Sul e dia 15/07, às 9h30min, na Câmara de Vereadores, em Caxias do Sul;
3- Participar da Marcha Nacional dos Servidores Públicos Federais, Estaduais e Municipais, no dia 12/07/2016, em Brasília/DF, com a seguinte pauta: Contra Toda a Retirada de Direitos;
4- Materializar uma Campanha do CPERS/Sindicato nas Lutas Nacionais em prol dos Direitos dos Trabalhadores em Educação com o lema “Educação, Democracia e Direitos”;
5- Participar da Construção da Greve Geral;
6- Participar da Campanha Fora Temer;
7- Denunciar o Estado que utiliza 30% do seu orçamento para incentivos fiscais e afirma não poder pagar os salários. Padronizar um e-mail a ser enviado a todos os deputados e governador, cobrando transparência;
8- Realizar a Campanha “Onde esta o meu salário?”, organizando painéis e desmentindo as afirmações do Governo Estadual referentes aos valores dos salários dos educadores;
9- Realizar auditoria nas contas do FUNDEB;
10- Realizar Atos Públicos, em caso de parcelamento de salário, no dia do pagamento, em frente as agências do Banrisul. A atividade deve ser organizada por cada Núcleo;
11- Organizar Conferências Regionais, envolvendo toda a comunidade escolar, a partir do mês de agosto, para discutir e repensar a escola que queremos;
12- Denunciar o PL 190/2016 e tensionar os Deputados para a sua não aprovação;
13- Garantir a participação de representantes, por Núcleo, no Debate sobre o PNE – Plano Nacional de Educação, frente ao contexto das políticas educacionais brasileiras, que se realizará no dia 13/07/2016 (4ª feira), às 13h30min, no Auditório Paulo Freire do CAFF – Centro Administrativo Fernando Ferrari, em Porto Alegre;
14- Realizar Moção de Repúdio contra a postura do Ministério Público de Torres, que motivou a instalação de sindicância em relação a um colega por suas convicções políticas;
15- Realizar Moção de Repúdio as agressões sofridas pelos alunos ocupantes da escola Cristóvão de Mendonça, de Caxias do Sul, de autoria de alguns professores, direção da escola, Coordenadoria Regional (CRE) e Polícia Militar.

 

Notícias relacionadas