Coletivo dos Aposentados debate as consequências da Reforma da Previdência e analisa a conjuntura atual


Reunidos na manhã desta terça-feira (16), os integrantes do Coletivo dos(as) Aposentados(as) do CPERS, discutiram assuntos de interesse dessa parcela significativa da categoria. Entre as pautas debatidas, destacou-se as consequências da Reforma da Previdência, a importância da manutenção do Plano de Carreira dos(as) educadores(as), as questões salariais e as políticas necessárias para os(as) aposentados(as). Conduziram os trabalhos, a diretora do Departamento dos Aposentados(as), Glaci Weber, e a diretora do Departamento de Cultura, Alda Bastos Souza.

O advogado Marcelo Fagundes, da assessoria jurídica do Sindicato, representada pelo escritório Buchabqui e Pinheiro Machado, abordou os riscos que a Reforma da Previdência (PEC 06/2019) representa para os(as) educadores(as) e de que forma atinge os(as) que já estão aposentados(as).

Marcelo expôs que o governo Bolsonaro pretende excluir ou retardar o acesso à aposentadoria, reduzir o valor dos benefícios, transferir progressivamente parte ou todo do fundo público para o sistema financeiro privado e prejudicar de forma mais brutal os(as) trabalhadores(as) mais precarizados(as) no mercado de trabalho e as mulheres.

O advogado observou ainda que a proposta prevê a contribuição extraordinária temporária por 20 anos e o que isso pode significar aos(as) aposentados(as). “Aqui no Estado, os(as) aposentados(as) representam mais de 60% da folha do magistério. Se aprovarem a Reforma, isso pode significar uma perda de mais de 10% no valor das atuais aposentadorias”, alertou.

Análise da conjuntura e a importância da luta para barrar os ataques à categoria

Durante a reunião, a presidente do CPERS, Helenir Aguiar Schürer, fez a análise da conjuntura política estadual e nacional e destacou a importância da informação, da reflexão e do debate para respaldar a categoria.

Como exemplo, recordou da Caravana em Defesa da Educação Pública, realizada em 2018 e que visitou mais de 1500 escolas, alertando sobre os projetos de governo que estavam em disputa.

“Ouvimos muitos dizerem que não gostavam de política. O que nos chamou a atenção sobre a importância de respaldar a categoria com informações. É fundamental acompanharmos a trajetória dos candidatos, se votaram a favor ou contra os(as) trabalhadores(as) e seus planos de governo”, observou.

Entre os ataques que ainda podem vir do governo estadual, a presidente observou que o governador já deixou claro que a intenção é mexer no Plano de Carreira da categoria. Destacou que em todos os estados em que ocorreram alterações no Plano, houve perda salarial significativa. Helenir ressaltou que se esta proposta vier, será discutida no chão da escola. “Discutiremos com a base da nossa categoria, pois será ela quem irá decidir”, afirmou.

Helenir lembrou ainda da deliberação da última Assembleia Geral, realizada no dia 12, que prevê a paralisação da categoria sempre que o governo não pagar os salários em dia. “Se não recebermos no último dia do mês, no primeiro dia útil é vamos paralisar nossas atividades”, destacou.

“São os nossos aposentados que têm resistido nos momentos em que muitos colegas não conseguem vir. Tenho muito orgulho dessa parceria, que é o que torna o nosso Sindicato ainda mais forte”, finalizou.

Planejamento para 2019/2020

Na ocasião, a diretora do Departamento dos(as) Aposentados(as) apresentou o planejamento para o período 2019/2020. Encontros regionais e estadual, recadastramento dos(as) aposentados(as), defesa dos planos de carreira, trabalhar as pautas aprovadas no Conselho e na Assembleia Geral, promover a integração dos aposentados(as) através da rádio web do Sindicato, exigir valorização e política salarial e promover e incentivar a cultura estão entre as iniciativas.

Entre as ações ficou definida a realização das reuniões do Coletivo, duas vezes por ano, o Desafio de Danças Folclóricas, a organização de palestras sobre saúde, a integração ainda maior entre os Núcleos e o Sindicato e a organização de cursos e concursos na área cultural. Também foi informado o roteiro dos encontros regionais nos Núcleos do CPERS.

Na ocasião foram sorteados a ordem de apresentação dos Núcleos no Desafio de Dança Folclórica e o estilo que cada um irá apresentar.

“Foi uma reunião muito produtiva. Tenho muito orgulho dos nossos(as) aposentados(as), que estão sempre firmes na luta. Seguiremos cada vez mais unidos e mobilizados”, afirmou Glaci.

“É muito gratificante integrar este Coletivo e poder proporcionar atividades culturais para esta parcela tão importante da nossa categoria”, afirmou Alda.

Notícias relacionadas